Gestão Lula é 2ª mais corrupta, diz pesquisa do PT - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

25/06/2006


Gestão Lula é 2ª mais

Pesquisa nacional realizada pela Fundação Perseu Abramo, vinculada ao PT, constatou que o brasileiro considera que o governo Lula (39%) é o que teve mais casos de corrupção depois da gestão de Fernando Collor de Mello (71%). No ranking das administrações vistas como mais corruptas, a de Fernando Henrique (32%) vem em terceiro lugar, seguida dos governos chefiados por José Sarney (17%) e por Itamar Franco (10%).

Para 50% das pessoas ouvidas pela fundação petista, Lula sabia que o seu partido deu dinheiro para deputados no Congresso. Só 29% acham que ele não sabia. Outros 19% disseram não ter conhecimento se Lula sabia ou não. Escassos 2% dos entrevistados acreditam que o PT não deu dinheiro a deputados.

É expressivo o percentual de pessoas que afirmam estar informadas sobre as denúncias de corrupção: 69%. O levantamento também mostra que não colou a alegação do PT de que dinheiro distribuído a parlamentares era caixa dois para campanhas eleitorais. Só 10% acreditaram nessa versão.

A maioria (51%) crê que houve tanto mensalão quanto caixa dois. E não vê diferença entre as duas modalidades de perversão. Outros 25% acham que houve apenas mensalão e que o PT estava mesmo comprando deputados para votar projetos de interesse do governo.

Por que, apesar de tantos números negativos para o PT e o governo, Lula desponta em todas as sondagens eleitorais como franco favorito na corrida presidencial? A pesquisa traz várias informações que podem ajudar a decifrar a charada. Eis uma delas: 69% dos entrevistados acham que “tem corrupção em todos os governos, até mais nos governos dos outros partidos”.

O capítulo do levantamento dedicado a perscrutar a imagem que eleitores fazem dos partidos traz outros indicadores que ajudam a explicar o favoritismo de Lula. Para 54% dos entrevistados o PT é o partido que “defende mais os pobres”. Só 6% pensam o mesmo do PSDB de Geraldo Alckmin. Para 23%, o PT “faz melhores governos”. Só 11% enxergam a mesma qualidade no PSDB.

A pesquisa ouviu 2.379 simpatizantes de todos os partidos em 25 Estados. Foi realizada entre os dias 10 e 16 e março. É um dos mais alentados levantamentos sobre os humores do eleitorado depois da crise do mensalão. Analisando-se os dados (veja você mesmo aqui), percebe-se claramente que a oposição não vai conseguir desbancar Lula adotando o discurso da pancadaria.

Só 19% dos entrevistados acham que surgiram mais denúncias de corrupção agora porque o número de malfeitorias aumentou sob Lula. Para a maioria (41%), o nível de corrupção atual é igual ao que havia antes. E outros 31% acham que as revelações ocorrem em maior número agora porque a atual gestão é a que mais combateu a corrupção.

A pesquisa também mostra que o eleitor que se dispõe a reeleger Lula no primeiro tem uma noção bem realista acerca do comportamento do PT diante da crise. Somando-se os que não sabem se houve mudanças no PT depois da crise (52%) aos que acreditam que o partido não mudou nada (28%) chega-se ao notável percentual de 80%. Só 17% acham que o PT mudou.

Embora 50% avaliem que o PT deveria “escolher melhor” os seus aliados, 47% acham que o partido fez bem ao buscar o apoio de outros partidos para obter maioria no Congresso. A pesquisa traz, de resto, um dado que indica que o eleitorado não estranharia uma eventual guinada de Lula rumo ao populismo. Para 73% das pessoas consultadas, o presidente “não teria ficado tão dependente de acordos com outros partidos se tivesse apostado mais no apoio popular que tinha quando foi eleito”.

Leia mais no Blog do Josias de Souza