Gervásio dá indícios de que pode anular a votação da “PEC da Reeleição”; “vou seguir o regimento”, diz - WSCOM

menu

Política

22/11/2018


Gervásio dá indícios de que pode anular a votação da “PEC da Reeleição”; “vou seguir o regimento”, diz

Presidente da ALPB minimizou problema com Ricardo Barbosa e disse que virtudes do colega são maiores que os defeitos.

Foto: autor desconhecido.

Por Vivi Carvalho / Portal WSCOM


O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Gervásio Maia (PSB) voltou a comentar nesta quinta-feira (22), sobre o processo de aprovação da polêmica PEC 13/2015, que proíbe a antecipação da eleição dos membros da Mesa Diretora da Casa de Epitácio Pessoa, bem como, a reeleição dos presidentes. Segundo o socialista, o parecer da Procuradoria Jurídica deverá lhe ser entregue até a próxima segunda-feira (26).

 

“Recebo amanhã ou na segunda-feira. O parecer vai ser pautado no Regimento Interno, não abrirei mão disso, nós estamos concluindo nosso mandato no dia 31 de janeiro e algo que a gente preservou muito, também Adriano Galdino (PSB), que foi o meu antecessor, cuidou muito disso, que foi exatamente de preservar o regimento, que antes era o regimento do Governo, que o clima na Assembleia era terrível”, comentou durante uma entrevista ao programa de rádio Correio Debate, na 98 FM.

 

Ainda acrescentou o presidente: “Desde o instante que Adriano Galdino sentou na cadeira de presidente, eu tive a honra de sucedê-lo, nós fizemos a atuação na casa nessa linha. A orientação do parecer foi dada desde o dia em que assumiu o nosso procurador Aníbal Peixoto, lhe foi pedido que todos os pareceres tinham que ser pautado no regimento, tudo feito pelo regimento, e assim será feito”, declarou Gervásio.


Na ocasião, o presidente Gervásio Maia comentou ainda que antes da votação de uma Proposta de Emenda à Constituição em plenário, o regimento interno do Poder Legislativo prevê um rito especial a ser seguido.


“A PEC tem um rito especial, o regimento exige isso, o quórum para a votação exige 3/5, a tramitação também é especial, a matéria é votada em dois turnos, diferentemente de um projeto de lei, existe um prazo de espera da votação do primeiro para o segundo turno, existe um critério para votação que é o nominal por ordem alfabética, tudo colocado de forma muito clara e detalhada no nosso regimento”, explicou Maia.


O presidente Gervásio Maia (PSB) também confirmou que foi provocado de forma legal, por meio de requerimentos, encaminhados pelos deputados Hervázio Bezerra, Estela Bezerra e Jeová Campos, todos do PSB, questionando e pedindo novo encaminhamento em relação à PEC 13/2015.


Sobre críticas de Ricardo Barbosa

Por fim, Gervásio Maia evitou falar sobre a relação conturbada vivida nos últimos dias com o colega de legenda, Ricardo Barbosa (PSB), que chegou a pedir desculpas essa semana ao presidente da ALPB por críticas proferidas após a polêmica votação da PEC 13/2015.

 

“Procuro conviver bem com todos e com o tempo você começa a conhecer as virtudes e os defeitos que todos nós temos, eu conheço as virtudes e os defeitos dele. Eu prefiro olhar pelo lado das virtudes para poder transpor os defeitos que o deputado Ricardo Barbosa tem, como eu também tenho, todos têm, para que possa seguir adiante na vida e dentro do nosso projeto, o projeto do nosso partido, que está acima dessas coisas todas. O projeto do PSB é muito forte, de muitas raízes, compromisso, sobretudo de muita responsabilidade. Eu tenho um apreço muito grande do deputado Ricardo Barbosa, é meu colega, é do meu partido, nós estamos juntos e vamos seguindo dentro do mesmo sentimento”, concluiu .