Gerente da TAM depõe em Brasília e ANAC anuncia inquérito para apurar abuso de p - WSCOM

menu

Policial

02/06/2006


Gerente da TAM depõe em

O gerente da TAM no Aeroporto Castro Pinto, Pedro Madruga, participou, em Brasília, de reunião explicando como se deu a reação do delegado da Policia Federal, Romero Lucena, dando voz de prisão por não ter embarcado no sábado passado, em face de Overbook. O superintendente da empresa, Uyrapoan Castelo Branco, informou que a Agência Nacional de Aviação Civil abriu processo para apurar ‘abuso de poder’ pelo policial.

Advogados da TAM não anteciparam os próximos passos do processo, mesmo assim a ANAC por ter tomado a decisão de abrir inquérito já decidiu que vai convocar novos depoimentos de testemunhas para, ao final, tomar decisão no caso.

Yyrapoan informou que a empresa não quer problemas, mesmo assim entende ser necessário o esclarecimento total do incidente para que, no caso de excessos, sejam tomadas providências definitivas.

O caso – A prisão do gerente se deu depois do delegado ter chegado ao aeroporto em tempo hábil, dirigindo ao guichê da TAM com documentação normal (RG) pedindo para providenciar passagem, que tinha caráter internacional, acabando na loja da empresa como determina norma da casa.

Só que, nesse processo, o tempo foi se passando tanto que, quando ele se viu livre, ao se dirigir para o guichê foi comunicado que a aeronave já estava taxiando para decolar, portanto, ele não poderia mais embarcar.

A partir dessa comunicação, o delegado acabou dando voz de prisão ao funcionário da TAM alegando estar em missão internacional, sem que na fase anterior tivesse se apresentado como policial federal – cuja condição lhe daria amparo legal – sobre qualquer passageiro.

Notícias relacionadas