Furacão Katrina deixa pelo menos 50 mortos nos EUA - WSCOM

menu

Internacional

30/08/2005


Furacão Katrina deixa pelo menos

Pelo menos 50 pessoas morreram na passagem do furacão Katrina pela região do Golfo do México, nos Estados Unidos, nesta segunda-feira. Dezenas morreram apenas no condado de Harrison, no Mississippi, segundo o porta-voz do centro de emergência do condado, Jim Pollard, citado pela agência de notícias AP.

A maioria dos mortos estava em um complexo de apartamentos no balneário de Biloxi, disse Pollard.

O furacão foi um dos mais fortes que já se abateram sobre os Estados Unidos, e as estimativas são de que o prejuízo chega US$ 25 bilhões.

Os estados de Mississippi, Alabama e Louisiana foram os mais afetados, e relatos indicam que Biloxi foi especialmente atingido.

Outras mortes ocorreram por queda de árvores e acidentes de carro.

Clique aqui para entender como se forma um furacão

‘Corpos’

O governador do Mississippi, Haley Barbour, disse que seu maior medo é que haja “muita gente morta lá fora”.

O prefeito de Nova Orleans, Ray Nagin, disse a uma TV local que havia muitos “corpos boiando na água”.

Uma autoridade de Biloxi disse que a cidade está isolada e grandes áreas foram destruídas.

O antigo distrito francês de Nova Orleans foi poupado, porque fica em uma área elevada da cidade, mas os subúrbios que ficam em regiões baixas ficaram seriamente inundados.

Centenas de pessoas foram resgatadas por helicópteros do telhado de suas casas nos Estados atingidos.

Clique aqui para ver fotos dos danos causados pelo Katrina

Clique aqui para ver um vídeo sobre a chegada do Katrina à Louisiana

Pelo menos duas plataformas de petróleo ficaram à deriva por causa dos ventos.

Na Baía de Mobile, no Alabama, uma plataforma se soltou e atingiu uma ponte.

O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos alerta que, mesmo perdendo força, o Katrina ainda pode levar muita chuva e causar destruição por onde passar – as previsões meteorológicas indicam que a tempestade atingirá o Tennessee nesta terça-feira.

Notícias relacionadas