Furacão ganha força e leva pânico ao sul dos EUA - WSCOM

menu

Internacional

28/08/2005


Furacão ganha força e leva

O Furacão Katrina ganhou força neste domingo e levou pânico ao sul dos Estados Unidos. O prefeito de Nova Orleans, de 485 mil habitantes, ordenou que a cidade seja totalmente esvaziada em razão dos ventos de 282 km/h provocados pelo furacão.

Sob a impossibilidade de que todos os habitantes e o grande número de turistas deixem a cidade, a principal do Estado da Lousiana, a prefeitura disponibilizou dez abrigos, incluindo o estádio Superdome Arena.

Carros deixam a cidade de Nova Orleans, na Lousiana

“Isso acontece uma vez na vida”, disse o prefeito Ray Nagin. “A cidade de Nova Orleans nunca viu um furacão dessa magnitude atingi-la diretamente.” Segundo o prefeito, o furacão Katrina pode danificar os diques que protegem Nova Orleans das águas do lago Pontchartian e do rio Mississippi.

A governadora da Lousiana, Kathleen Blanco, informou que a rodovia Interstate 10, que ontem apenas trafegava para fora de Nova Orleans, tinha seu sistema de trânsito totalmente em colapso.

Às 11h da manhã (meio-dia em Brasília) o olho do furacão Katrina se encontrava a 362 km da embocadura sul do rio Mississippi. O prefeito de Nova Orleans disse que as pessoas que optarem por ficar no Superdome Arena devem levar comida e suprimentos para durar entre três e cinco dias.

A polícia e bombeiros percorreram a cidade para avisar aos moradores para deixarem suas casas. Nagin disse que as autoridades teriam força para utilizar qualquer veículo ou propriedade que pudesse ser usada durante a operação de desocupação da cidade.

Até agora, o furacão Katrina já deixou nove mortos na Flórida.

Presidente Bush

O presidente dos EUA, George W. Bush, disse hoje que as populações das regiões do sul dos Estados da Louisiana e do Mississippi devem procurar abrigo o mais rápido possível.

“Não se pode enfatizar suficientemente os perigos que esse furacão apresenta para as comunidades da costa do golfo. Peço aos cidadãos que cuidem de sua segurança e de seus familiares indo para lugares seguros”, disse o presidente, em seu rancho, na cidade de Crawford, no Estado do Texas (sul dos EUA).

“Faremos tudo que estiver em nosso poder para ajudar às pessoas e às comunidades afetadas por essa tempestade”, acrescentou Bush. “Escutem cuidadosamente as instruções dadas pelas autoridades estatais.”

Notícias relacionadas