Fundação Casa de José Américo inaugura Arquivo governador Ricardo Coutinho nesta segunda - WSCOM

menu

Paraíba

18/02/2018


Fundação Casa de José Américo inaugura Arquivo governador Ricardo Coutinho nesta segunda

A sua concepção se enquadra no sentido da formação de uma unidade de arquivo que trabalha na linha de interseção entre a documentação pública e privada

Foto: autor desconhecido.

A Fundação Casa de José Américo vai inaugurar o Arquivo Governador Ricardo Vieira Coutinho, nesta segunda-feira (19), às 17h. Esse Memorial irá integrar o Arquivo dos Governadores (AGP), que tem como finalidade agregar parte da documentação permanente, gerada pela família e pela Secretaria Particular do Governador da Paraíba, fornecendo documentos da vida privada dos governadores e personalidades paraibanas.

A sua concepção se enquadra no sentido da formação de uma unidade de arquivo que trabalha na linha de interseção entre a documentação pública e privada.

Segundo o presidente da Fundação Casa de José Américo, professor Damião Ramos Cavalcanti, a organização do Arquivo Ricardo Vieira Coutinho (ARVC) revela o intuito do Governo do Estado e da FCJA de proporcionar o resgate da memória e da construção da história política paraibana.

“Resguardar-se-á, com os devidos cuidados da arquivística, a documentação pessoal do titular do arquivo, além de outros registros de momentos significativos de sua vida pública. Assim, a organização arquivística e a estruturação de um espaço de exposição e pesquisa se enquadram no objetivo de preservação de uma documentação de alto valor, construída em torno de uma personalidade de inegável presença na história política recente da Paraíba”, explica.

O acervo – No que se refere à organização, o arquivo está estruturado em dois fundos arquivísticos: Ricardo Vieira Coutinho e Secretaria Particular do Governador.

O arquivo privado Ricardo Coutinho é formado por originais e cópias da documentação produzida ou recebida e acumulada pelo titular no decorrer de sua vida pessoal, no exercício de sua vida estudantil atividades profissionais, sócio-políticas e sindicais.

Os documentos estão distribuídos em seis grupos: Vida Privada, Atuação em Entidades Político-Partidárias, Função Pública: Vereador, Função Pública: Deputado Estadual, Função Pública: Prefeito, Função Pública: Governador.

O Arquivo agrega69.856 documentos e contém 364 séries e 60 dossiês, relativos aos registros pessoais, profissionais, além dos que tratam das atividades exercidas nas funções públicas, aos eventos, às honrarias recebidas, a matérias jornalísticas de conteúdos diversos e a um conjunto de documentos especiais, como iconográficos, sonoros ou fonográficos, audiovisuais, cartográficos e bi/tridimensionais, registrados em diferentes suportes.

Já o fundo arquivístico da Secretaria Particular do Governador reúne um conjunto documental contendo, dentre outros, ofícios, agendas, memorandos, cronogramas, roteiros de viagem, convites, relatórios, cartas, leis, decretos, medidas provisórias, convênios, acordos, contratos, planos, portarias, projetos de lei, propostas, pautas, registros de audiências, despachos e reuniões.

O ‘Memorial Ricardo Coutinho – Democracia Participativa e Cidadania’ tem o intuito de atuar com foco nos eixos democracia participativa e cidadania, marcos do pensar e agir pessoal e político do seu titular e teve a sua origem na compreensão da necessidade de disseminação de tais princípios e ideias junto à sociedade e às futuras gerações de políticos.

O Memorial tem em vista buscar as raízes e entender o modo de ser e de fazer do seu titular e dos que o cercam, caracterizando e compreendendo as suas influências e vivências. Mas este é o mote, que se coloca como necessidade para que o conhecimento das bases de sua formação, a possibilidade de afirmação de sua identidade e eficácia de sua ação na sociedade possam conduzir à reflexão e ao reconhecimento da globalidade do processo histórico, levando-o à necessidade de percebê-lo e de buscar conhecer e atuar no seu contexto sociocultural.

Assim, pretende-se favorecer experiências que contribuam para o fortalecimento da consciência de cidadania, das práticas democráticas, reforçando as instituições democráticas; oferecer um ambiente e uma formação favorável à prática da preservação do patrimônio cultural, primando por sua disponibilização à sociedade; buscar a interação entre os suportes materiais da memória e as possibilidades das novas tecnologias para a difusão, apropriação e produção do conhecimento; criar um espaço interativo, capaz de motivar estudos e favorecer a pesquisa, em todos os níveis de ensino; possibilitar acesso à Exposição e às ferramentas disponíveis dentro do memorial, como a mesa digital touchscreen, dois telões touch e um grande telão.

Biblioteca Natércia Vieira – Esta biblioteca homenageia a mãe do governador Ricardo Coutinho e também em seu nome todas as mulheres e suas lutas em busca da liberdade de viver em plenitude os seus direitos. A Biblioteca Durmeval Trigueiro Mendes, da FCJA, assumiu a responsabilidade de inventariar, organizar e sistematizar os registros com a finalidade de guarda permanente, devendo atuar de forma integrada com o Memorial Ricardo Vieira Coutinho.

O acervo bibliográfico é formado por 1.250 títulos, divididos entre: livros, revistas, folhetos, folders, panfletos, CDs, CD-ROM e DVDs. O conjunto formado pelo Arquivo, pelo Memorial e pela Biblioteca Natércia Vieira, através da exposição física e das ferramentas ajudará a desvendar aspectos relevantes da vida do titular e do seu tempo buscando dar à tecnologia o uso devido de apoiar o acesso à informação dos documentos, em variados gêneros e a ampliação do raio de ação cultural, ao gerar um alcance maior do conteúdo a todos. Desta forma, a tecnologia é usada como mediação para a atração.

O arquivo dos governadores – A Fundação Casa de José Américo foi criada em 1980 e o Arquivo dos Governadores teve a sua origem nos primeiros tempos de vida da FCJA, sendo o prédio inaugurado em março de 1991. O AGP tem como finalidade agregar parte da documentação permanente gerada pela Secretaria Particular do Governador da Paraíba e documentos da vida privada de governadores e personalidades paraibanas. A sua concepção essencial se enquadra no sentido da formação de uma unidade de arquivo que trabalha na linha de interseção entre a documentação pública e a privada.

O AGP tem como base de sua formação o fundo arquivístico José Américo de Almeida e agrega ainda outros fundos. O Arquivo é o espaço de integração de todos os conjuntos arquivísticos entregues à custódia da Fundação Casa de José Américo.

O Departamento de Documentação e Arquivo – DDA tem sob sua responsabilidade 29 Fundos Arquivísticos e quatro Coleções.

Serviço:

Horário de visita: segunda a sexta-feira de 9 às 12h e de 14 às 16h

Av. Cabo Branco, 3336, Cabo Branco – João Pessoa/PB

Fones: 3214 8523 // 3214 8538

E-mail: www.fcja.pb.gov.br

Notícias relacionadas