Força Nacional vai auxiliar a Polícia da Paraíba para dar celeridade a apuração - WSCOM

menu

Policial

07/04/2011


Força Nacional vai atuar na Paraíba

ajuda

A Polícia Civil da Paraíba vai receber a ajuda da equipe da Força Nacional para realização de um mutirão que visa dar celeridade aos inquéritos que estão parados no Estado. A equipe deve chegar a Paraíba em 10 dias. O anuncio foi feito pela secretária Nacional de Segurança Pública, Regina Mike, no Palácio da Redenção, durante a primeira reunião do Grupo de Gestão Integrada (GGI) composto por representantes do Poder Executivo, Judiciário, Ministério Público e do Ministério da Justiça.

A reunião do GGI foi aberta na tarde desta quinta-feira (7), pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo e pelo governador Ricardo Coutinho, que discutiram ações integradas para o enfrentamento do crime organizado e a redução dos homicídios. Os demais membros do grupo de gestão que participaram do encontro foram o presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, Abraham Lincoln, o procurador- geral de Justiça, Oswaldo Trigueiro, o secretário de Segurança do Estado, Claudio Lima, o superintendente da Polícia Federal na Paraíba, Marinaldo Moreira e o Inspetor geral da Polícia Rodoviária Federal na Paraíba, Valcir Correia.

No último mês de março o governador Ricardo Coutinho havia solicitado ao ministro José Eduardo Cardozo, em Brasília, o apoio de delegados, agentes e peritos para auxiliarem o trabalho das equipes de segurança no Estado na tramitação dos inquéritos criminais. Segundo dados do secretário de Segurança do Estado, Claudio Lima, até meados de 2010 existiam mais de 1400 inquéritos em aberto e o reforço da Força Nacional será possível diminuir consideravelmente esse passivo de crimes que não foram solucionados por não terem chegado à Justiça. No Brasil os estados do Rio Grande do Norte e Alagoas contam atualmente com o reforço de delegados, agentes e peritos da Força Nacional.

De acordo com o governador Ricardo Coutinho, o início dos trabalhos do GGI com a presença do ministro da Justiça e com a secretária Nacional de Segurança é fundamental para um trabalho mais articulado entre Estado, Justiça e Ministério Público no sentido de resolver alguns gargalos, como o excesso de presos provisórios que superlotam os presídios, a diminuição dos inquéritos encalhados na Polícia Civil, a informatização das delegacias e a redução dos homicídios que vêm crescendo no Estado nos últimos dez anos.

O ministro José Eduardo Cardozo considerou a reunião do Grupo Integrado de Gestão bastante produtiva porque sinaliza na direção de uma prioridade do governo federal que é a integração das equipes federais com os profissionais do Estado. Ele destacou que é através disso que são traçadas ações conjuntas para combater a criminalidade, principalmente as taxas de homicídios.

O ministro da Justiça destacou, ainda, que para conseguir avanços na área de segurança o governo Federal trabalha para montar um Sistema Nacional de Informação e os Estados precisam estar preparados para levantar essas informações. “É bom saber que o governador Ricardo Coutinho está priorizando esse trabalho integrado entre os órgãos de segurança, justiça e Ministério Público e governo Federal. Essa também é a prioridade do nosso Plano de Segurança”, avaliou o ministro.

Notícias relacionadas