Foragida, mulher de Nem da Rocinha segue ativa nas redes sociais - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

18/09/2017


Mulher de Nem segue ativa nas redes

FORAGIDA

Foto: autor desconhecido.

Danúbia de Souza Rangel tem cabelo longo e liso. Às vezes pinta daquele louro quase branco, noutras, prefere apenas mexas nas pontas. O corpo é moldado em aulas de musculação, os seios são turbinados com silicone. Ela adora óculos escuros, unhas de acrigel, marca de biquíni, colares de ouro, roupas justas e brilhosas. Mulher do traficante Nem, da Rocinha, Danúbia também adora as redes sociais – e é adorada nelas.

O Facebook e o Instagram listam vários perfis com seu nome e com apelidos. Ela pode ser Dada Rangel ou Dada Rangell ou Dada Rangelgel ou Rangel4… São muitos. Alguns deles são fechados; outros parecem visivelmente falsos ou criados por fãns (sic). Nas páginas abertas, Danúbia – um dos pivôs dos recentes conflitos na Rocinha – vem registrando seu dia a dia.

FORAGIDA

Processada por tráfico de drogas, com prisão decretada, ela está foragida. Mas, no último dia 31 de maio, postou uma foto pegando sol, de biquíni, óculos de grife e cordão grosso de ouro e pingente de cifrão. Na legenda, deixa escapar um desejo, quase em forma de citação bíblica: "Que eu me torne invisível a toda alma mal intencionada''. Danúbia tem um fraco por selfies na praia ou na piscina. Em outro registro, de junho, aparece dentro da água, seios para o alto e avante, quase saltando do biquíni. Na legenda, deixa escapar uma ironia: "Fase ruim nenhuma vai me derrubar''.

'CORAÇÃO MEIGUÍSSIMO'

Os posts de Danúbia fazem sucesso e recebem dezenas de comentários. São amigos, parentes, admiradores. "Gata", "linda", "deusa'', "maravilhosa'', exaltam. Até "amém'' tem quem escreva. Ela agradece, manda corações, emojis meigos. Meiga, aliás, é como ela se define, como mostra uma publicação de maio deste ano.

A foto mostra ela na praia, de biquíni, óculos escuros e tudo mais que manda seu figurino. No texto que acompanha a imagem, cita uma frase que atribui à escritora Martha Medeiros: "Fui abençoada com um coração meiguíssimo e em contrapartida com um pavio bem curto. Exatamente igual a um vidro: se me jogar no chão, eu quebro… mas se me pisar, te corto…''.

Notícias relacionadas