Folha de SP repercute agressões ao acusado da “Chacina do Rangel” no Róger - WSCOM

menu

Policial

15/07/2009


Folha de SP repercute agressões

O governo da Paraíba afastou nesta terça-feira o diretor de um presídio em João Pessoa após imagens divulgadas na internet mostrarem o espancamento do preso suspeito de cometer uma chacina na semana passada.

No dia 9, cinco pessoas foram assassinadas a facadas, entre elas uma mulher grávidas de gêmeos. O vizinho da família, Carlos José Soares, 26, e sua mulher confessaram o crime, segundo a polícia.

As cenas mostram Soares apanhando no rosto e sendo chutado por homens dentro do presídio Flósculo da Nóbrega, conhecido como Róger. As imagens foram gravadas por celular e a suspeita é que agentes penitenciários tenham sido os autores da agressão.

Além do afastamento do diretor Dinamérico Cardim, um inquérito administrativo foi aberto para apurar a responsabilidade da tortura, segundo a secretária de Comunicação, Lena Guimarães.

O preso passou por exame de corpo de delito, que constatou manchas no corpo após tortura. Ele voltou ao local e está detido em uma cela individual.

Segundo a Polícia Civil, na madrugada do dia 9, os dois suspeitos, armados com facões, entraram na casa dos vizinhos e mataram na hora o pai, um menino de cinco anos e duas meninas, uma de três anos e a outra com 11 meses de idade. A mãe, grávida de gêmeos, foi levada ao hospital, onde morreu. Outro filho foi encaminhado ao hospital e não corre risco de morte.

De acordo com a secretária, a família das vítimas afirmou nesta terça-feira que vai construir uma capela no local da casa onde ocorreu o crime. O casal será indiciado sob suspeita de homicídio qualificado e tentativa de homicídio.

 

Notícias relacionadas