Fla dorme de novo e perde para o Goiás - WSCOM

menu

Mais Esporte

14/08/2005


Fla dorme de novo e

A equipe do Centro-Oeste soma 36 pontos – o líder Corinthians tem 38 – e está na zona de classificação para a Copa Libertadores. Na última partida do primeiro turno, o Goiás terá um confronto direto contra o Corinthians, domingo, no Pacaembu.

Por outro lado, o Flamengo pode voltar à zona de rebaixamento – basta que o São Paulo vença o Fortaleza – após breve afastamento. Sem vencer há três jogos, a equipe segue com 20 pontos. Assim como no empate contra o Paraná, o time teve mais posse de bola, mas não conseguiu transformá-la em gols.

“Sofremos um gol no início e para uma equipe que entra com o planejamento de segurar os rivais nos 20 primeiros minutos fica difícil”, justificou Jônatas, referindo-se ao gol de Paulo Baier, aos 2min do primeiro tempo.

Respaldado pela diretoria, o técnico Celso Roth deve voltar a sofrer pressões de torcedores, que o acusam de ser excessivamente defensivo. Neste domingo, ele novamente escalou o time inicialmente com só um atacante e acumulou a oitava derrota em nove jogos fora do Rio de Janeiro.

A chance de o Flamengo deixar a zona de descenso será no próximo domingo, às 18h10, no estádio Luso-Brasileiro. Suspensos, Renato Silva e Jônatas desfalcam a equipe.

O jogo

Repetindo a tática de atuar com um atacante, o Flamengo começou atrás e logo recebeu um castigo. Aos 2min, Paulo Baier desvencilhou-se de Fabiano com um drible de corpo e chutou. A bola desviou nas costas de Augusto Recife e entrou.

Por uma ironia do destino, o técnico rubro-negro, Celso Roth, colocou a equipe com dois atacantes aos 4min. Souza sentiu lesão na coxa e foi substituído por Fabiano Oliveira.

Os visitantes continuaram perdidos e o Goiás aproveitou-se da fragilidade. Rodrigo Tabata arriscou de longe aos 8min e quase acertou o ângulo direito de Diego.

Aos poucos, o Flamengo se arrumou em campo e equilibrou a partida. Porém, ao chegar nas proximidades da área rival, o time não conseguiu finalizar. Até em cobranças de faltas frontais a bola não incomodava Harlei. Tanto Leonardo Moura quanto Renato acertaram a barreira. Apenas aos 45min, o zagueiro Fernando cabeceou com algum perigo.

“Fizemos o gol e depois passamos a ser pressionados pelo Flamengo. Temos que voltar com mais atenção”, disse Geninho, no intervalo.

No segundo tempo, o Flamengo continuou com maior volume, mas insistiu nas jogadas pelo meio e facilitou o trabalho defensivo dos anfitriões. Por sua vez, o Goiás tinha nos contragolpes puxados por Rodrigo Tabata sua válvula de escape. Aos 18min, Roni chutou da entrada da área, mas mandou para fora.

Um minuto depois, o mesmo Roni recebeu na ponta direita, bateu cruzado e não acertou o alvo. Sem o mesmo ímpeto de antes, o Flamengo recebeu uma ajuda aos 28min. Danilo Portugal cometeu falta dura em Renato e acabou expulso.

Numericamente superior, a equipe rubro-negra continuou sofrendo de incapacidade ofensiva. As únicas oportunidades ocorriam em cobranças de falta, mas todas acabaram acertando a barreira.

Se não marcou gol, o Flamengo também não teve força para contê-lo. Aos 40min, Danilo Dias cruzou da direita e Jadílson cabeceou no ângulo para aumentar.

GOIÁS 2 x 0 FLAMENGO

Goiás

Harlei; Rogério Corrêa, André Dias e André Leone; Paulo Baier, Cléber Gaúcho, Danilo Portugal, Rodrigo Tabata e Jadílson; Fábio (Danilo Dias) e Roni (Cléber)

Técnico: Geninho

Flamengo

Diego; Leonardo Moura, Renato Silva, Fernando e André; Augusto Recife, Jônatas (Fellype Gabriel), Fabiano (Diego Souza), Renato e Souza (Fabiano Oliveira); Jean

Técnico: Celso Roth

Data: 14/8/2005 (domingo)

Local: estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)

Árbitro: Rodrigo Cintra (SP)

Auxiliares: Emerson de Carvalho e Márcio Augusto (ambos de SP)

Cartões amarelos: Danilo Portugal (G), Rogério Corrêa (G), Jônatas (F), Fábio (G), André Dias (G), Renato Silva (F)

Cartão vermelho: Danilo Portugal (G)

Gols: Paulo Baier, aos 2min do primeiro tempo; Jadílson, aos 40min do segundo tempo

Notícias relacionadas