Fla confirma veto ao jornal 'Extra' após jornalista ser proibido de perguntar - WSCOM

menu

Mais Esporte

30/09/2017


Fla confirma veto ao jornal 'Extra'

Foto: autor desconhecido.

O Flamengo não permitiu que o jornalista Diogo Dantas dos jornais "Extra" e "Globo" fizesse uma pergunta ao técnico Reinaldo Rueda, durante a entrevista coletiva realizada nesta sexta-feira, no Ninho do Urubu, no Rio de Janeiro. Um pouco mais tarde confirmou por meio de uma nota oficial o veto.

"O jornal "Extra", de maneira ininterrupta, tem difamado o Clube de Regatas do Flamengo. Diferente de outros veículos, muitas matérias publicadas no jornal ultrapassam a crítica e insistem num inadequado tom jocoso. Até o editorial, espaço mais nobre e sério da publicação, já estampou deboche em relação a profissionais do clube", iniciou a nota divulgada. "Como este comportamento não condiz com o jornalismo praticado por outros veículos no dia-a-dia do clube, o Flamengo se reserva o direito de não atender às demandas exclusivas do jornal", prosseguiu.

No documento, o Flamengo diz que permitirá que os profissionais do "Extra" tenham acesso aos treinos, aos jogos e às dependências do clube.

Segundo publicação do "Extra", a decisão foi tomada pelo departamento de comunicação do Flamengo, comandado pelo humorista Antonio Tabet.

"Antes do começo da entrevista, os assessores sinalizaram que o repórter não poderia fazer perguntas. Mesmo assim, Diogo Dantas entrou na sala de coletiva e solicitou o microfone mais de uma vez. O presidente Eduardo Bandeira de Mello e o diretor-geral Fred Luz estavam no recinto e nada fizeram. O diretor de futebol Rodrigo Caetano chegou ao fim da coletiva e também nada fez", escreveu o "Extra".

O mal estar começou há alguns meses quando o "Extra" publicou em sua capa um editorial afirmando que não chamaria mais o goleiro Alex pelo apelido de Muralha, que estava falhando de maneira recorrente. O jornal afirmou na ocasião que passaria a se referir a ele apenas como Alex Roberto.

No mesmo dia, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Melo, e Tabet repudiaram a decisão.

Nesta sexta, a publicação estampou a seguinte manchete: "Departamento de inteligência do Fla mandou o goleiro pular só num canto", repercutindo a escolha de Muralha de saltar somente para o lado direito do gol na decisão de pênaltis contra o Cruzeiro pela Copa do Brasil, na última quarta. O time carioca perdeu por 5 a 3 e ficou com o vice-campeonato. A escolha do arqueiro repercute até hoje.

Já na noite desta sexta-feira o jornalista Diogo Dantas publicou em seu Twitter que foi liberado para fazer perguntas no Flamengo. O clube rubro-negro, no entanto, não se manifestou.

Confira a nota do Flamengo

"O Jornal “Extra”, de maneira ininterrupta, tem difamado o Clube de Regatas do Flamengo. Diferente de outros veículos, muitas matérias publicadas no jornal ultrapassam a crítica e insistem num inadequado tom jocoso. Até o editorial, espaço mais nobre e sério da publicação, já estampou deboche em relação a profissionais do clube.

Como este comportamento não condiz com o jornalismo praticado por outros veículos no dia a dia do clube, o Flamengo se reserva o direito de não atender às demandas exclusivas do jornal.

Esta decisão não tem caráter pessoal, mas, sim, institucional. E, apesar dela, o “Extra” segue tendo acesso às dependências do clube e podendo participar de entrevistas coletivas normalmente".

Notícias relacionadas