‘Firmamos um acordo e vamos honrar nossa palavra’, dizem Inaldo e Wellington sob - WSCOM

menu

Política

19/06/2006


‘Firmamos um acordo e vamos

‘Firmamos um acordo e vamos honrar nossa palavra’, disseram os deputados Inaldo Leitão e Wellington Roberto, ambos do PL, sobre coligação com PP e PTB. Os deputados concordam com a formação do chapão, mas já adiantaram que não podem faltar com a solidariedade aos colegas.

O deputado Inaldo Leitão considera que a formação de uma chapa ampla para a Câmara dos Deputados, envolvendo o PSDB, PFL, PL, PP e PTB, entre outros partidos políticos que apóiam a reeleição do governador Cássio Cunha Lima (PSDB), enfrenta dificuldades que podem não ser superadas.

Inaldo revelou que na reunião realizada na sexta-feira (16) passada com a bancada federal, o governador Cássio e o candidato a senador Cícero Lucena fizeram um apelo para a formação do chamado chapão, mas houve resistências de parte da bancada, sobretudo dos deputados Damião Feliciano (PL) e Philemon Rodrigues (PTB).

Outro que não simpatiza com a idéia é o deputado Enivaldo Ribeiro, presidente estadual do PP. Eles lembraram o compromisso firmado pelo grupo em Brasília há um ano, quando ficou acertada a aliança desses três partidos na eleição para a Câmara.

Philemon lembrou que a sua permanência no PTB dependeu da garantia que recebeu do deputado Carlos Dunga, presidente do PTB e hoje candidato a 1º suplente de senador na chapa de Cícero. O mesmo ocorreu com Damião Feliciano, que trocou o PMDB pelo PL.

Apesar das dificuldades, outras conversas continuarão a ocorrer entre os candidatos desses três partidos (PL, PP e PTB) com Cássio e Cícero. “Precisamos prosseguir na avaliação dos números, pois a questão é de pura matemática”, salientou Inaldo. “Do ponto de vista político, não há nenhum problema, estamos todos unidos em torno da chapa majoritária liderada por Cássio e Cícero”, completou.

As informações foram retiradas do site www.inaldoleitao.com.br