FHC diz ser muito difícil que Lula não soubesse das irregularidades - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

25/08/2005


FHC diz ser muito difícil

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) disse hoje ser muito difícil que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não tenha tido conhecimento das irregularidades em seu governo. “Se Lula não viu nada, como pode ter chegado a ser presidente?”, questionou, em entrevista à rádio CBN.

Fernando Henrique considerou ser difícil mostrar um desfecho para a crise, já que o PT foi muito atingido na sua credibilidade. “Tudo vai depender de como o PT se compõe ou não se recompõe”, disse ao comentar que o PSDB e o PT eram, até agora, os dois partidos capazes de aglutinar forças para concorrer a uma presidência da República.

“O jogo era entre PSDB e PT. Na medida em que um dos pólos fica com a perna quebrada, o sistema fica capenga.”

Ele ainda afirmou acreditar que mesmo os que nunca se iludiram com o PT vivem agora um período de desilusão. “Nos sentimos todos um tanto desiludidos, não é possível terem feito tanta coisa equivocada e ninguém ter percebido. Será que o presidente Lula nunca viu nada? ”

Denominando os escândalos de corrupção no governo como “paralisia do país”, o ex-presidente também disse não acreditar que a reforma política aconteça ainda este ano. Isto porque a lei que determina que qualquer mudança para valer já a partir das eleições de 2006, tem que ser feita até, no máximo, o dia 30 de setembro.

“Nós perdemos este ano. Cada dia é um fato novo, dá a impressão de que é muita gente em práticas irregulares. A sensação é de que o Brasil está patinando, enquanto o mundo não está patinando. Bons resultados já não teve, não é que não vai ter”.

Quanto a recomposição da base no Congresso, FHC afirmou não existir base nenhuma no momento. “Eu não tenho dúvida. Não há base nenhuma. O que falta agora é a seiva, a crença. Política sem crença, não funciona e o que há agora é descrença”, avaliou e completou: “No Senado também, o que se vê é um certo temor. Como se pode pensar em reforma tributária, se a reforma política já é um risco?”

Pesquisa

Ao comentar a última pesquisa realizada pelo Ibope, no qual apontou queda na popularidade do governo Lula, FHC disse que não ficou surpreso. “Não me surpreendeu em nada. A queda de popularidade já vinha há algum tempo. Só aumentou um pouco”.

Em relação ao PSDB, Fernando Henrique disse ter sido favorável, entretanto ressaltou que os tucanos devem tomar muito cuidado e não pensar que está tudo resolvido.

“Política que vale a pena é você fazer o que acredita. Por que eu fui presidente? Porque acreditei no Plano Real e a população também. Tem é que apresentar um caminho de como é que o Brasil vai crescer, mas de uma maneira realista”, sugeriu.

Oposição

O ex-presidente encerrou a entrevista negando que a atual crise seja uma disputa política entre os partidos. “A oposição não levantou nada, foi tudo descoberto por coincidência e pela imprensa”. FHC ainda informou que gostaria de ver o período de seu governo investigado.

“Pode apurar o que quiser. Porque se houve, e pode ter havido (a compra de votos), não fui eu, não foi o governo federal, não foram meus ministros. Foi um fato local e os deputados acusados foram para a Comissão de Ética e renunciaram ao mandato. E hoje os que estão aí estão trabalhando para o governo”.

Notícias relacionadas