Farmácia de João de Deus é interditada - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

23/12/2018


Farmácia de João de Deus é interditada

De acordo com o G1, “a Superintendência de Vigilância em Saúde de Goiás (Suvisa) interditou o laboratório da farmácia que funciona na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, Goiás, onde João de Deus realizava atendimentos espirituais e teria cometido abusos sexuais. O órgão informou que a farmácia do local produzia medicamentos em escala industrial, atividade para a qual não tinha autorização”.

João de Deus foi indiciado pela Polícia Civil na última quinta-feira (20) pelo crime de violação sexual mediante fraude. O inquérito se refere à denúncia específica de uma mulher de 39 anos. Porém, segundo o Ministério Público de Goiás (MP-GO), foram feitos 596 contatos pelo e-mail criado pela instituição especificamente para essa investigação. Desses, foram identificadas 255 possíveis vítimas do médium, tendo sido ouvidas formalmente 75 em Goiás e em outros estados até o momento, publicou a EBC.

Relato divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SES-GO), informa que “a interdição atinge somente o laboratório, permitindo as vendas dos medicamentos. O órgão esclareceu que a farmácia tem alvará para produzir os remédios, mas não na escala em que estavam sendo feitos. O número de remédios produzidos e comercializados não foi informado. No entanto, de acordo com estimativa do gestor da casa, Chico Lobo, cerca de 10 mil pessoas passavam pela Casa Dom Inácio de Loyola por semana enquanto João de Deus realizava os atendimentos no local”, conta o G1.

João de Deus está preso preventivamente há uma semana no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, nos arredores da capital goiana. Na última sexta-feira (21), porém, foi decretada nova prisão por posse ilegal de armas de fogo. Em operações realizadas em endereços ligados ao médium, foram apreendidas seis armas, além de mais de R$ 400 mil, pedras preciosas e medicamentos.

247