Ex-chefe da McLaren, Dennis admite ter chorado com filme sobre Senna - WSCOM

menu

Automobilismo

04/04/2011


Ex-chefe da McLaren chora com Senna

Fórmula 1

Foto: autor desconhecido.

Ron Dennis confessou que não segurou a emoção enquanto assistia ao filme ‘Senna’, que conta a trajetória de Ayrton Senna no automobilismo. O diretor-executivo da McLaren admitiu ter chorado durante passagens da história.

"Sim, em certos momentos eu chorei. Algumas das imagens me tocaram profundamente. Tínhamos um relacionamento muito próximo, brigando apenas sobre os contratos", disse Dennis, de 64 anos.

O filme dá bastante atenção à rivalidade entre Senna e Alain Prost, que tinha o chefe da equipe, Ron, entre os dois. Mais de duas décadas depois de trabalhar com os dois juntos, Dennis conta que deixar Ayrton e o francês livres para brigar por vitórias — e, por consequência, incentivar o duelo ferrenho entre os dois pilotos — foi a melhor opção a fazer.

"Se você tenta vencer com só um piloto, a habilidade da equipe para vencer sofre. O que é claro é que, apesar da disputa, vencemos 15 das 16 corridas de 1988", disse.

Dennis falou ainda que não foi só com Senna que ele teve um relacionamento próximo. Lewis Hamilton, que trabalhou em vínculo com a McLaren desde criança, e Mika Hakkinen também estiveram mais próximos do chefe.

Ron garantiu, por fim, que a dupla atual do time, Hamilton e Jenson Button, não lembra em nada a rivalidade de Senna e Prost. "Martin Whitmarsh tem um momento em relação aos pilotos muito mais fácil do que eu tive na minha época."

Notícias relacionadas