Estrelas transformam adeus a Michael Jackson em show épico - WSCOM

menu

Internacional

07/07/2009


Estrelas transformam adeus a Michael



Michael Jackson foi homenageado por amigos e fãs no Staples Center

Na terça-feira (7), em Los Angeles, o rei do pop finalmente descansou em paz – como diz a inscrição das lápides, R.I. P. (Rest In Peace). Mas não sem antes participar de um último show, o da sua despedida, que seus fãs pelo mundo exigiam – e que alguns de seus amigos chamaram de circo, como a atriz Elizabeth Taylor, que não compareceu à cerimônia pública de despedida do astro, realizada no Staples Center, ginásio que abriga os jogos, entre outras equipes esportivas, do time de basquete Los Angeles Lakers, em Los Angeles.

Durante todo o tempo da cerimônia, que teve início às 10h10 (14h10, horário de Brasília), o caixão de Michael Jackson – banhado a ouro e que custou ÚS$ 25 mil – esteve no centro do palco do Staples Center. Após o evento público, transmitido ao vivo para todo o mundo até por volta das 16h50, seria realizado o enterro do astro pop, em uma cerimônia privada, reservada somente à família.

Trajeto fúnebre

O caixão chegou ao ginásio minutos antes do início da cerimônia pública – que reuniu aproximadamente 17 mil pessoas entre parentes, amigos e fãs -, por volta das 9h50 (13h50 de Brasília). O traslado do corpo do cantor foi feito num carro fúnebre e, durante todo o trajeto, o veículo foi escoltado pela Polícia de Los Angeles, num total de 29 carros que percorreram 20 km com ruas fechadas.

Primeiras mensagens

A festa de despedida começou com as palavras do compositor Smokey Robinson, que foi o “mestre de cerimônias” do evento. Ele leu mensagens enviadas à família pela cantora Diana Ross e pelo líder sul-africano Nelson Mandela.

A festa começou com um coral e depois a cantora Mariah Carey e Trey Lorenz subiram ao palco para cantarem juntos I’ll Be There, um dos primeiros sucessos de Jackson, ainda com o grupo Jackson Five.

Show impecável

O segundo a se apresentar foi Lionel Ritchie, que cantou Jesus is Love. Depois dele, o pianista e cantor Stevie Wonder afirmou que “não gostaria de estar vivo para ver este momento”, antes de interpretar Never Dreamed You’d Leave in Summer.

O show de despedida ao rei do pop continuou com a vencedora do Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante de 2007, Jennifer Hudson, que cantou Will You Be There, Jermaine Jackson, um dos oito irmãos de Jackson, que cantou Smile, uma da músicas preferidas de Michael; depois John Mayer tocou Human Nature; Usher que cantou emocionado Gone Too Soon; e o garoto galês de 12 anos Shaheen Jafargholi, revelado recentemente no programa Britain’s Got Talent – na mesma edição de Susan Boyle -, que cantou Who’s Loving You.

O penúltimo número musical foi We Are The World, cantado por uma série de artistas no palco do Staple Center. O diretor de sua última turnê – que iria começar no dia 13 de julho em Londres -, Kenny Ortega (o mesmo dos telefilmes High School Musical), revelou, antes da performance, que este era o número do novo show que Michael Jackson mais gostava. A última música do repertório da cerimônia foi Heal The World. Nesse momento, os membros da família Jackson, inclusive os filhos do astro, também subiram ao palco.

Emoção à flor da pele

Entre as apresentações, discursos comovidos lembravam fatos da vida de Michael. Um dos mais emocionados foi o da amiga e ex-namorada Brooke Shields. A atriz, que namorou o cantor em 1984, contou histórias de seus dias com Michael e leu um trecho de O Pequeno Príncipe, livro que o músico gostava.



Filha chora e diz que Michael foi o melhor pai do mundo

Outro ponto alto e carregado de emoção foi o recado que a filha de Michael, Paris, de 11 anos, deu à audiência. “Meu pai foi o melhor pai que se pode imaginar. E quero dizer apenas que o amo muito”, disse, chorando muito. A tia Janet a acolheu.

Os jogadores de basquete Kobe Bryant e Magic Johnson, a atriz Queen Latifah, os pastores Lucious Smith e Al Sharpton, os ativistas Bernice King e Martin Luther King III – filhos do Nobel da Paz Martin Luther King Jr. -, a deputada Sheila Jackson Lee, e Berry Gordy, fundador da gravadora Motown (que lançou os Jackson Five), foram alguns dos que fizeram seus discursos.

O funeral público terminou por volta das 12h50 (16h50 horário de Brasília). Os fãs que participaram da cerimônia foram aqueles privilegiados sorteados com ingressos gratuitos – cerca de 1,5 milhão de pessoas se inscreveram para concorrer aos disputados convites.

Adeus ao rei do pop

Michael Jackson sofreu uma parada cardíaca no dia 25 de junho. O músico chegou a ser conduzido ao UCLA Medical Center, em Los Angeles, mas foi declarado morto às 14h26 (18h26 em Brasília). Especula-se que o músico possa ter sofrido um enfarto em decorrência do uso excessivo de medicamentos, mas os resultados dos testes toxicológicos da necropsia realizada no corpo só devem ser divulgados em agosto.
 

Notícias relacionadas