Estrangeiros põem R$ 2,5 bi na Bovespa mesmo com crise política - WSCOM

menu

Economia & Negócios

03/08/2005


Estrangeiros põem R$ 2,5 bi

Mesmo com o agravamento da crise política em julho, os investidores estrangeiros trouxeram mais R$ 2,509 bilhões para a Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) no período.

O saldo positivo, resultado dos R$ 10,950 bilhões trazidos do exterior menos os R$ 8,442 bilhões que deixaram a Bolsa no mês, é o maior desde fevereiro (R$ 3,703 bilhões). Após o excelente saldo daquele mês, o fluxo ficou negativo em março (saída de R$ 1,5 bilhão), abril (-R$ 1,9 bilhão) e maio (-R$ 709 milhões), mas começou a reagir em junho (R$ 354 milhões).

Nos sete primeiros meses deste ano, o saldo acumulado de investimento estrangeiros na Bovespa soma R$ 3,008 bilhões. Mantido esse resultado até o final de 2005, a Bolsa paulista teria o terceiro melhor resultado dos últimos 12 anos, perdendo apenas para 2003 (R$ 7,495 bilhões) e 1996 (R$ 3,380 bilhões).

Os investidores estrangeiros parecem apostar que a crise política, agravada com a sucessão de escândalos e a admissão por parte de integrantes do PT de que montaram um esquema de caixa dois para o financiamento de campanhas, não vá atingir membros da equipe econômica nem o presidente Lula.

Além disso, a visita ao Brasil e os elogios do secretário do Tesouro dos EUA, John Snow, reforçaram a confiança dos investidores na manutenção da política econômica e na continuidade do esforço fiscal para o pagamento da dívida do país.

Com essas condições, os investidores apostam que o ambiente econômico continuará favorável para o crescimento dos lucros das empresas, o que os atrai à Bolsa.

Notícias relacionadas