Estado pretende vacinar 80% do rebanho contra aftosa na Paraíba; Campanha termin - WSCOM

menu

Paraíba

20/10/2005


Estado pretende vacinar 80% do

A meta no Estado é atingir mais de 80% do rebanho bovino que está em torno de 95 mil cabeças durante a segunda etapa da Campanha Nacional Contra a Febre Aftosa na Paraíba que começou no dia 26 de setembro, na Exposição de Animais em Campina Grande e termina no próximo dia 31.

O chefe da Unidade de Sanidade Animal e Vegetal da Secretaria de Desenvolvimento da Pecuária e da Pesca, em Campina Grande, Adalberto de Araújo Mota, faz um apelo no sentido de que os produtores comprem as vacinas para a imunização do gado.

Os produtores após vacinar os animais devem procurar o escritório da Emater ou as Secretaria mais próximo para fazer o seu cadastro. “Só assim a vacina vai ter validade. Como todos sabem, os problemas enfrentados no estado do Mato Grosso está causando um grande prejuízo ao país, por conta de focos de Aftosa que surgiram na região. Temos que encarar o controle e o combate à Aftosa como uma prioridade para os criadores de bovinos e bufalinos no País”, destacou Adalberto.

Ele acrescentou que, “sem a vacinação contra a Febre Aftosa, os produtores não têm acesso a matadouros, a feiras, exposições, a financiamentos através do Banco do Nordeste e Banco do Brasil. Para ter esses acessos tem que haver a comprovação da vacinação do animal”.

Adalberto Mota informou ainda que, “foi firmado um contrato com a Polícia Rodoviária Federal no início de outubro e a partir de janeiro de 2006. Os postos da PRF passarão a exigir a Guia de Trânsito Animal de animais de qualquer espécie. Do pinto ao boi só trafegará nas rodovias da Paraíba acompanhado da GTA”, destacou.

A venda de vacinas no Compartimento da Borborema está sendo realizada em 10 farmácias veterinárias autorizadas pela Secretaria de Desenvolvimento da Pecuária e da Pesca. Foram disponibilizadas 282.100 doses.

A vacina contra a Febre Aftosa tem a validade de seis meses. No Estado a campanha é realizada nos meses de abril e outubro de cada ano.

Notícias relacionadas