Empate preocupa Flamengo e breca Paraná - WSCOM

menu

Mais Esporte

12/08/2005


Empate preocupa Flamengo e breca

O Flamengo jogava para se distanciar da zona de rebaixamento e o Paraná tinha como objetivo juntar-se ao Corinthians na liderança do Campeonato Brasileiro. Contudo, o empate por 1 a 1, nesta quinta-feira, freou a expectativa de ambos. A partida aconteceu no estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, pela 19ª rodada.

Deste modo, o time rubro-negro foi aos 20 pontos e continua beirando a área de descenso, em 18º lugar. Já a equipe tricolor caiu nesta rodada do terceiro para o sexto lugar e soma 33 pontos.

Mesmo tendo o segundo pior ataque do Campeonato Brasileiro, com 22 gols marcados, curiosamente, o técnico Celso Roth em vez de aumentar o poder ofensivo, diminuiu. Nesta noite, atuando em casa, ele escalou a equipe com cinco jogadores no meio-campo e apenas Jean à frente.

Apesar de estar em boa fase, o atacante rubro-negro é conhecido, justamente, por sua inabilidade para finalizar. E contra os paranaenses não foi diferente. Em pelo menos duas ocasiões, Jean esteve frente a frente com o gol adversário, mas desperdiçou.

A ausência de um jogador com características para finalizar não impediu o Flamengo de conseguir um gol. Porém, este, deveu-se à falha do goleiro Flávio, que “empurrou” o chute de Leonardo Moura para dentro.

“Não me arrependo de jeito nenhum de escalar o time com um homem na frente. Tanto que coloquei dois atacantes [aos 16min do segundo tempo] e não funcionou. Não chegamos tanto ao gol adversário quando Fabiano Oliveira estava em campo. O número de atacantes não prejudica”, afirmou Celso Roth.

Na próxima rodada, a equipe terá dificuldades para manter-se fora do grupo dos quatro últimos colocados. O desafio será encarar o ascendente Goiás, no Serra Dourada, domingo, às 16h.

Principal nome do time paranista neste Brasileiro, Borges esteve sumido. A estratégia defensiva de Lori Sandri prejudicou o atacante, que deixou o campo reclamando da postura do árbitro Romildo Correia.

“Você tem algum problema comigo? Os caras fizeram falta em mim o tempo todo e você não marcou nada. Quero saber por quê?”, esbravejou. Borges continua com 11 gols e divide a vice-artilharia do campeonato com Róbson, do Paysandu, e Marcinho, do Palmeiras.

Depois de duas rodadas sem vencer, o Paraná terá um confronto direto no próximo domingo. O adversário será o Cruzeiro, às 16h, no Mineirão.

O jogo

Apesar de atuar com apenas um atacante, o Flamengo começou dominando. Centralizado à frente, Jean recebeu auxílio de três meias. Renato, pela esquerda, Souza, pelo meio, e Jônatas, caindo mais pela direita.

Xodó da torcida rubro-negra por causa de suas últimas atuações, Jean quase marcou um lindo gol aos 5min. Dentro da área, ele driblou um zagueiro, passou pelo goleiro Flávio e chutou. Em cima da linha, Aderaldo salvou.

Quando a pressão do Flamengo era intensa, o Paraná foi fatal em um contra-ataque. O lateral-esquerdo André errou um passe no sistema defensivo, tentou consertar o erro, mas acabou ajeitando para o chute preciso de Mário César no canto direito de Diego, aos 6min.

Arisco na frente, Jean foi a principal peça ofensiva. Aos 15min, o jogador flamenguista entrou pelo meio e rolou para Renato chutar para fora. Percebendo a fragilidade de seu esquema ofensivo, o técnico Celso Roth pediu, aos 28min, para que Renato abandonasse o meio-campo e se juntasse a Jean na frente.

Quando a torcida começou a chamar o treinador de “burro”, o destino colaborou. Aos 36min, Leonardo Moura recebeu bom passe de Jônatas na direita e bateu estranho para o gol. Flávio, mal posicionado, colocou a bola para dentro.

O domínio do Flamengo prosseguiu e aos 41min, Jônatas, um dos melhores em campo, driblou dois adversários e chutou. Flávio defendeu com dificuldade.

O segundo tempo começou e a pressão rubro-negra – assim como a ineficácia para finalizar – continuou intacta. Aos 16min, Roth desistiu de atuar com um atacante e colocou Fabiano Oliveira no lugar de Fabiano. Jean ajeitou para Jônatas, aos 20min, mas o chute do volante saiu fraco.

Em contra-ataque aos 22min, Jean e Renato ficaram contra apenas um defensor, mas complicaram a jogada e facilitaram o corte.

O Paraná ameaçou, enfim, aos 23min. Thiago Neves arriscou da entrada da área e Diego espalmou com dificuldade.

Os anfitriões começaram a errar muitos passes e propiciaram um crescimento do clube de Curitiba. Aos 30min, Renato cabeceou contra a própria meta e Diego fez linda defesa. No fim, aos 43min, Fellype Gabriel tabelou com Jean e bateu rente à trave.

FLAMENGO

Diego; Leonardo Moura, Fernando, Renato Silva e André; Augusto Recife, Fabiano (Fabiano Oliveira), Jônatas (Júnior), Renato e Souza (Fellype Gabriel); Jean

Técnico: Celso Roth

PARANÁ

Flávio; Daniel Marques, Aderaldo e Marcos; Neto, Beto, Rafael Mussamba, Mário César (Thiago Neves) e Vicente; André Dias e Borges (Flávio Alex)

Técnico: Lori Sandri

Local: estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Romildo Correia (SP)

Auxiliares: Marinaldo Silvério e Luís Quirino (ambos de SP)

Cartões amarelos: Renato Silva (F), Mário César (P), André (F), Thiago Neves (P)

Gols: Mário César, aos 6min; Leonardo Moura, aos 36min do primeiro tempo

Notícias relacionadas