Em jejum, Botafogo e Coxa se enfrentam - WSCOM

menu

Mais Esporte

22/10/2005


Em jejum, Botafogo e Coxa

Precisando desesperadamente da vitória para acabarem com o mau retrospecto, Botafogo e Coritiba se enfrentam neste sábado, às 20h30, no Rio, pela 33ª rodada do Brasileiro, com promessa de um jogo emocionante. O time alvinegro não vence há oito partidas e o paranaense perdeu seus últimos quatro compromissos.

Entretanto, a pressão é maior no lado do Botafogo, que não vence há mais de um mês. A última vitória foi sobre o Goiás, no dia 18 de setembro. Depois, a equipe perdeu para o Atlético-PR, empatou com o Juventude e São Paulo, foi derrotada por Figueirense e Palmeiras, empatou com Cruzeiro e perdeu de novo para dois rivais: Fluminense e Vasco.

Com isso, uma derrota neste sábado pode tornar insustentável a permanência do técnico Celso Roth no comando da equipe. O treinador já sofre pressões internas de dirigentes pelos maus resultados e até mesmo de alguns jogadores, que já não conseguem esconder sua insatisfação com o comandante.

É o caso do atacante Alex Alves. O artilheiro da equipe no Campeonato Brasileiro passou à condição de reserva com Roth a partir do jogo contra o Goiás e só está atuando desde o início nas últimas partidas porque Guilherme está lesionado.

Entretanto, no clássico da última quarta-feira, contra o Vasco, o jogador foi substituído no intervalo e reclamou bastante. Além disso, também colocou em dúvida o apoio do grupo ao técnico. Quando questionado se o elenco estava fechado com o treinador e se apostaria que ele permaneceria no cargo, o atacante demorou longos cinco segundos para responder e deu uma declaração evasiva.

“O time está em busca de achar um jeito de ajudar ele [Roth] e nos ajudar também. Temos que nos fechar com ele, independentemente de qualquer coisa. Apostaria se corresse tudo certo e as vitórias viessem”, disse o jogador.

Após a derrota para o Vasco, o vice-presidente do clube, Mário Sérgio Pinheiro, ameaçou renunciar ao cargo se o presidente Bebeto de Freitas não demitisse o técnico. Bebeto bancou a permanência do treinador e Pinheiro chegou a dizer que cumpriria a promessa, mas depois acabou voltando atrás.

No Coritiba, a pressão também é grande. O time não vence há quase um mês, quando derrotou o Vasco, no dia 25 de setembro. Depois, o Coxa perdeu seus últimos quatro jogos, sendo que, a exemplo do Botafogo, também caiu diante de dois rivais: Paraná e Atlético-PR. As outras derrotas foram para Goiás e Paysandu.

Após a derrota para o Papão, o clube demitiu o técnico Cuca e Antônio Lopes Júnior assumiu interinamente o cargo. Mas o time voltou a perder, desta vez para o Furacão, na última rodada. Com isso, o Coxa decidiu que não vai manter o interino e ainda busca um treinador.

As equipes

No Botafogo, a boa notícia é o “reforço” do meia Ramon, que havia sido afastado do elenco após o jogo contra o Cruzeiro por se recusar a entrar em campo aos 40 minutos do segundo tempo da partida contra a Raposa. Nesta sexta-feira, ele foi reintegrado ao elenco e vai jogar no lugar de Zé Roberto, que sofreu uma lesão na coxa e deverá ficar parado por duas semanas.

Entretanto, as boas noticias param por aí, já que o time tem outros três desfalques. O meia Juca e o atacante Reinaldo receberam o terceiro cartão amarelo na partida contra o Vasco e estão suspensos. Glauber ganhou a vaga no meio-campo e Caio ficou com o lugar no ataque.

O outro desfalque do Botafogo está no gol. Max está com uma lesão no joelho esquerdo e foi vetado pelo departamento médico. Com isso, Lopes, que era o terceiro goleiro no início da temporada, vai assumir a camisa 1 para fazer sua estréia como profissional.

“Estou na expectativa. Há a ansiedade de jogar, isso é normal, mas vou manter a tranqüilidade. Não posso passar nervosismo para o grupo, se não atrapalha. Fiquei quase um ano esperando a chance, estou preparado e espero agarrá-la com unhas e dentes”, disse o goleiro de 22 anos e 1,94m.

No Coritiba, a situação é pior. O time tem sete desfalques para a partida deste sábado. O volante Reginaldo Nascimento, o meia Jackson e os atacantes Marcelo Peabiru e Maia estão suspensos. Já os meias Capixaba e Marquinhos e o zagueiro Flávio estão lesionados.

Com tantos desfalques, Antônio Lopes Júnior vai ter de improvisar em várias posições. O ataque será formado por Caio e Thiago, que volta ao time depois de três meses.

BOTAFOGO X CORITIBA

Data: 22/10/2005 (sábado)

Horário: 20h30

Local: estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: Wallace Nascimento Valente (ES)

Auxiliares: Alfonso Scarpati e Marcos Antônio Collodetti (ambos do ES)

Botafogo

Lopes; Rogério Souza, Rafael Marques, Scheidt e Bill; Jonilson, Diguinho, Glauber e Ramon; Caio e Alex Alves

Técnico: Celso Roth

Coritiba

Douglas; James, Anderson, Vagner e Ricardinho; Márcio Egidio, Humberto; Rodrigo Batata e Elton; Caio e Tiago

Técnico: Antônio Lopes Júnior

Notícias relacionadas