Em delação, ex-funcionários da OAS revelam pagamentos a Cabral, Aécio, Serra e mais 18 políticos; entenda - WSCOM

menu

Política

27/02/2019


Em delação, ex-funcionários da OAS revelam pagamentos a Cabral, Aécio, Serra e mais 18 políticos; entenda

Em delação de ex-funcionários da OAS, ao menos 21 políticos de oito partidos são acusados de receber dinheiro irregular.

Na imagem, José Serra e Aécio Neves

Ex-funcionários da empresa OAS revelaram em delação premiada que a construtora distribuiu aproximadamente de R$ 125 milhões em propinas e repasses de “Caixa Dois” a pelo menos 21 políticos, de oito partidos diferentes, entre 2010 e 2014.

O relato é parte da delação de oito ex-funcionários que atuavam na “Controladoria de Projetos Estruturados”, o departamento clandestino da empreiteira. Os depoimentos foram homologados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no ano passado e o conteúdo era mantido em segredo, mas foi divulgado pelo jornal “O Globo” nesta quarta-feira (27).

 

+LEIA TAMBÉM: Ministro Gilmar Mendes manda arquivar inquérito conta o ex-senador paraibano Lindbergh Farias; confira

 

De acordo com a publicação, entre os acusados de receber propina estão o senador José Serra (PSDB-SP), o deputado Aécio Neves (PSDB-MG), o ex-prefeito Eduardo Paes e o ex-governador Sérgio Cabral. Procurados pela reportagem, eles negaram as acusações ou não quiseram comentar.

 

O esquema de propinas pagas pela OAS envolvia ainda o superfaturamento de obras, como estádios da Copa de 2014, a transposição do Rio São Francisco, o Porto Maravilha, no Rio, e a Ferrovia de Integração Oeste-Leste, além de empreendimentos no exterior.