Eleição 2006: desembargador Nilo Ramalho espera período eleitoral acirrado na Pa - WSCOM

menu

Política

26/03/2006


Eleição 2006: desembargador Nilo Ramalho

O desembargador Nilo Ramalho, do Tribunal de Justiça, membro da Comissão de Propaganda Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral, previu em entrevista ao WSCOM Online que a campanha eleitoral deste ano será ‘muito complicada’. Ele espera conduta acirrada durante processo na Paraíba.

“A minha perspectiva é que onde há pouco cargo e muita gente concorrendo, há uma disputa muito competitiva”, frisa.

A propaganda eleitoral será legalizado a partir de 5 de julho. Até, a principal preocupação de Ramalho será deter os candidatos mais apressados.

O desembargador, que tem experiência na legislação eleitoral e foi convocado pelo TRE pelo critério de antiguidade no Tribunal de Justiça, destacou o fator complexidade na hora de se avaliar o que é ou não uma ação eleitoreira, citando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva por evitar mencionar políticos do Estado.

“O Lula falando, ele está ali como candidato ou como administrador?”, questiona, complementando: fazer a diferença entre a função de administrador e candidato é uma parte muito melindrosa da campanha.

A Comissão de Propaganda Eleitoral atuará em toda a Paraíba.

Nilo Ramalho lembrou que toda eleição é precedida por resoluções do TSE, as quais ditam normas da eleição.

“Na Paraíba, as normas também são baixadas para serem cumpridas. Nós temos obrigação de cumprí-las, seja por parte dos juízes e dos candidatos, que tem que obedecer, por exemplo, o tempo de propaganda, fórmula e prazo”, ressalta, complementando que candidatos que infringem as resoluções podem ser privados de registro da candidatura e o correligionário pode ser processado pelo código eleitoral, que tem normas semelhantes, adverte, estando prevista até prisão no código eleitoral.

Notícias relacionadas