Edmílson é cortado por causa de lesão, e Mineiro é chamado - WSCOM

menu

Mais Esporte

01/06/2006


Edmílson é cortado por causa

O zagueiro-volante Edmílson foi cortado da seleção brasileira, nesta quarta-feira, por causa de uma lesão no menisco lateral do joelho direito. Para seu lugar, foi convocado o volante Mineiro, do São Paulo.

“Há dois dias o Edmílson teve uma dor no joelho direito, que estava inchado. Então fizemos tratamento e o problema evoluiu bem. Mas no jogo contra o Lucerna, nesta terça-feira, ele tentou chutar a bola e o joelho voltou a incomodar na hora”, afirmou o médico da seleção José Luiz Runco.

“Então fizemos um exame de ressonância magnética nesta quarta e foi constatada uma ruptura no menisco lateral do joelho direito, resultando no corte da seleção”, completou.

Segundo Runco, Edmílson já havia reclamando do dores no joelho antes e voltou a senti-las há cerca de dois dias. “Já naquele momento tivemos uma dúvida”, admitiu o médico. O atleta foi medicado e submetido a treinamento de fortalecimento muscular. Reagiu bem, mas voltou a confessar o incômodo após o amistoso.

Toda seleção participante do Mundial pode alterar sua lista de inscritos, por problemas médicos, até a véspera de sua estréia no torneio, de acordo com a norma da Fifa.

Segundo Runco, a previsão é de que Edmílson, campeão do mundo em 2002, precise de até quatro semanas para se recuperar. Abalado, o jogador deixou o estádio Thermoplan e falou com os jornalistas apenas horas após o corte.

“Não agüento ficar aqui. Quando estou em algo, sempre estou 100%, de corpo e alma. Nem sei se eu conseguiria dormir direito no hotel. Saber que você está fora é complicado”, disse, explicando a decisão de deixar Weggis ainda nesta quarta-feira e chorando discretamente.

Em coletiva na semana passada, o técnico Carlos Alberto Parreira incluiu Edmílson, o meia Juninho Pernambucano e o atacante Robinho como jogadores que “não poderiam ser considerados reservas na seleção”. Edmílson foi convocado como volante por Parreira, mas também era uma opção para a zaga, em caso de necessidade do treinador.

“Era um jogador muito importante, que foi titular em 2002 e poderia se tornar uma peça essencial para nós durante a competição. Estou muito emocionado e chateado com a situação”, disse Zagallo.

Durante a preparação da seleção em Weggis, Edmílson chegou a se desentender com o atacante Adriano em dois treinos. Parreira afirmou que conversou com os dois atletas e declarou que o problema estava resolvido. Runco descartou que as divididas entre os dois tenha alguma relação com a lesão. “Não, não teve, porque esse fato (surgimento das dores) já tinha ocorrido antes disso”, disse o técnico.

Na temporada 2004-05, semanas depois de trocar o Lyon pelo Barcelona, Edmílson sofreu uma ruptura do ligamento cruzado do joelho direito em partida contra o Numancia pelo Campeonato Espanhol. Com o menisco e os ligamentos cruzados do joelho direito comprometidos, o volante passou seis meses afastado do futebol. “O que mais dói é que eu batelhei muito para estar aqui”, lamentou o jogador.

De acordo com Runco, a nova lesão não tem ligação com a anterior. Edmílson afirmou ao médico que o novo problema pode ter surgido durante os jogos finais da Liga dos Campeões. “O exame da cirugia que foi feita anteriormente foi muito boa”, comentou o médico.

Concentrado com o elenco do São Paulo, Mineiro está listado para a partida do time paulistano contra o Fluminense, nesta quarta-feira, pelo Campeonato Brasileiro. Segundo o superintendente do São Paulo, Marco Aurélio Cunha, o volante não será poupado e vai a campo.

“Do meu ponto de vista não gostaria que fosse assim. Não esperava, mas estou muito feliz”, disse o jogador, após o aviso da convocação, ao site oficial do São Paulo. “Espero engrandecer o nome do São Paulo junto à seleção”.

A última convocação do atleta para a seleção aconteceu em abril do ano passado, em amistoso contra a Guatemala. Na ocasião, apenas jogadores que atuam no futebol brasileiro foram chamados.

De acordo com o site da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), a primeira vez que o volante do São Paulo defendeu a seleção foi em novembro de 2000 (quando era da Ponte Preta). Ele enfrentou a Colômbia, pelas eliminatórias para a Copa de 2002.

Com Mineiro, a seleção passa a ter três jogadores de clubes brasileiros, ao lado de Rogério Ceni, seu companheiro de clube, e de Ricardinho, do Corinthians.

Em 2002, a seleção enfrentou problema semelhante, quando o volante Emerson foi cortado na última hora após se contundir em um “rachão”. Improvisado no gol, ele lesionou o ombro ao fazer uma defesa.