Dona de casa sofre com 220 quilos aos 29 anos em Feira de Santana, BA - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

06/04/2011


Mulher sofre com 220 quilos aos 29 anos

Obesidade mórbida

Uma dona de casa de Feira de Santana sofre de obesidade mórbida e vive sem poder sair de casa. Ela precisa de uma cirurgia e de acompanhamento médico para voltar a ter uma vida normal.

Aos 29 anos, Eliana Santos pesa 220 quilos, ela tem 1,80m de altura e está 140 quilos acima do peso ideal, que deveria ser 80 quilos. As coisas não andam nada bem. "Sinto dor de cabeça, nas costas, nas pernas. Para dormir, coloco o colchão no chão", conta Eliana.

A situação está afetando toda família. ‘Quando tem reunião na escola do meu filho, vou com dificuldade. Os coleguinhas ficam falando que a mãe dele é gorda e ele fica triste’, diz.

‘Quero ver minha mãe magra’, diz o filho entre lágrimas.

Casada há 14 anos, Eliana lembra que começou a engordar bastante depois da primeira gravidez aos 15 anos de idade. Nunca mais conseguiu emagrecer. Mas as fotos revelam que desde a infância ela sempre foi cheinha. Ela tem compulsão alimentar e precisa de tratamento para controlar a ansiedade.

Preocupada com Eliana, uma vizinha resolveu buscar ajuda. ‘Fico triste com a situação dela, sem poder sair de casa. Fui buscar ajuda’, conta a vizinha Maria Sueli Cajaíba.

As assistentes sociais do Cras – Centro de Referência de Assistência Social, órgão do Governo Federal, mantido com recursos municipais, atenderam ao pedido de socorro de Maria Sueli.

‘Nós fizemos uma visita domiciliar e ela está recebendo acompanhamento psicossocial’, afirma a coordenadora Ana Cristina de Souza Silva.

Segundo o médico Lúcio Couto, para fazer a cirugia, Eliana antes tem que emagrecer cerca de 80 quilos. Para auxiliar nesse processo, é preciso colocar um balão dentro do estômago dela.

‘A gente posiciona o balão no estômago vazio e lá dentro o balão é insuflado e ocupa parte do estômago. Com isso, ela deve perder de 40 a 50 quilos’, explica o especialista.

Entrevista

Um dos problemas de saúde pública no Brasil, segundo o Ministério da Saúde, é a obesidade. Hoje, segundo dados do IBGE, praticamente metade da população brasileira está acima do peso.

Nos homens por exemplo, a obesidade favorece o câncer de próstata e câncer no pâncreas. Nas mulheres, câncer de mama e câncer do endométrio.

Em entrevista, o presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia (BA) falou sobre como a gordura em excesso causa estas doenças.

Notícias relacionadas