Dirceu vai apresentar 'contra-relatório' do processo de cassação - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

21/10/2005


Dirceu vai apresentar 'contra-relatório'

O deputado e ex-ministro José Dirceu (PT-SP) vai apresentar nesta sexta-feira, durante entrevista coletiva às 14h30 na Câmara dos Deputados, o “contra-relatório” no qual pretende responder ponto por ponto os argumentos apresentados pelo deputado Júlio Delgado (PSB-MG), relator do processo, para sugerir sua cassação.

Dirceu responde a processo no Conselho de Ética por quebra de decoro parlamentar.

Segundo a assessoria de imprensa do ex-ministro, Dirceu já levantou pelo menos 30 pontos de inconsistência do relatório de Delgado. O documento já tem 96 páginas.

Ao apresentar seu voto favorável à cassação, na última terça-feira, Delgado faz um resumo de todas as ações feitas pelo Conselho de Ética para apurar as denúncias contra Dirceu.

No relatório, Delgado procurou contestar a tese da falta de provas argumentada pela defesa de Dirceu, principalmente apelando para os depoimentos a CPIs do empresário Marcos Valério Fernandes de Souza e de sua mulher Renilda Santiago.

No “contra-relatório”, Dirceu incluiu a íntegra dos trechos que, segundo ele, foram “pinçados” pelo relator para provar a tese de má fé. Na avaliação de Dirceu, Delgado utilizou partes dos depoimentos sem levar em conta o contexto.

O relator também tentou desqualificar um dos principais argumentos do petista, que afirma que o Conselho de Ética não tem competência para julgar seu caso já que as acusações contra ele ocorreram na época em que ele era titular da Casa Civil.

Votação

Júlio Delgado fez novamente na noite de ontem a leitura do seu parecer, no qual pede a cassação do mandato do ex-ministro. Após a leitura, a deputada Angela Guadagnin (PT-SP) pediu mais uma vez vistas (prazo para exame da matéria) ao parecer. A votação do relatório de Delgado foi marcada para a próxima terça-feira, a partir das 10h.

Delgado, que já estava em Minas Gerais, foi obrigado a voltar a Brasília ontem para reler parte do seu parecer devido a um recurso acatado pela Mesa da Câmara, que anulou os últimos 22 minutos da última sessão do Conselho de Ética porque ela avançou no horário da ordem do dia –votações em plenário.

A decisão foi tomada na manhã de ontem pelo presidente da Câmara, deputado Aldo Rebelo (PC do B-SP), que negou ter sido mais uma medida protelatória para atrasar a votação do processo contra Dirceu.

Notícias relacionadas