Dia Nacional do Químico: o que você sabe sobre a atuação deste profissional? - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

18/06/2018


Dia Nacional do Químico: o que você sabe sobre a atuação deste profissional?

Foto: autor desconhecido.

Dia 18 de junho é comemorado o Dia Nacional do Químico. Certamente, em algum momento da vida, você já ouviu falar na importância da química para o dia a dia das pessoas e isto inclui desde elementos básicos como o oxigênio até a água, os cosméticos, bebidas, produtos de limpeza e muitos outros. Mas, o que você sabe sobre o profissional que, entre outras atribuições, transforma “simples” elementos nos mais diversos tipos de produtos que fazem parte do cotidiano das pessoas?

O Dia Nacional do Químico é comemorado hoje devido à promulgação da Lei nº 2.800 em 18 de junho de 1956. Com isto, foram criados os Conselhos Regionais de Química (CRQs), que estão divididos em 21 regiões no território brasileiro, e o Conselho Federal de Química (CFQ). Tais entidades são responsáveis pela fiscalização do exercício da profissão. “Foi a partir da criação do Sistema CFQ/CRQ que a classe dos Profissionais da Química se habilitou a participar mais ativamente do processo tecnológico do país, assegurando uma melhor qualificação do produto nacional”, destaca o CRQ da IVª região, de São Paulo.

A estudante Mariana Nunes Ferreira está no último semestre da graduação em Química, mas ainda lembra o que despertou a paixão pela área. “Praticamente tudo que faz parte do nosso universo surgiu como resultado de transformações químicas e isto envolve desde coisas muito simples, como o ar que respiramos, até os produtos eletrônicos, por exemplo que trazem tanta praticidade para a nossa vida”, destaca.

Graduação na área de Química

De acordo com a “Lei Materna da Química”, é considerado profissional da área o bacharel em química e os técnicos químicos, além daqueles enumerados pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT): os portadores de diploma de químico, químico industrial, químico industrial agrícola ou engenheiro químico. No caso específico do profissional de Engenharia Química, deve estar registrado tanto no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CRA) quanto no CRQ quando as atribuições como químico assim exigirem.

Consequentemente, o título de profissional pode ser adquirido por meio de curso técnico, de graduação ou de pós-graduação na área adquirida em universidades, centros de ensino, institutos de educação ou em faculdades brasileiras. Todos os níveis podem ser cursados com bolsa de estudo disponíveis em todas as regiões do país por meio do Educa Mais Brasil em parceria com o WSCOM.

Em termos de nível superior, a graduação em Química dura quatro anos. É ofertada em três formas: a licenciatura, que habilita o profissional para atuar em sala de aula; o bacharelado, que permite o exercício da profissão no mercado de trabalho; e o tecnológico, que forma tecnólogos habilitados para atender às demandas dos setores produtivos.

Áreas de atuação do profissional de Química

No imaginário popular, o típico profissional de química é cientista, trabalha durante todo o dia em laboratório e realiza os mais diversos tipos de experiências e transformações. No entanto, de acordo com o CRQ IV Região, existem pelo menos 34 áreas de atuação deste profissional. Confira abaixo algumas das áreas de atuação segundo o Conselho Regional de Química da IVª Região:

 

  • Alimentos – A expansão da indústria de alimentos, a partir dos anos 1940, só foi possível pelo surgimento ou aprimoramento de técnicas envolvendo processos químicos como a desidratação, o congelamento e a higienização. Agora, o advento dos alimentos funcionais, enriquecidos com substâncias benéficas à saúde, é a novidade do setor.
  • Biocombustíveis – O mais conhecido dos biocombustíveis brasileiros é o etanol extraído da cana-de-açúcar. Outros materiais como cascas de arroz, restos de plantas, óleos vegetais e resíduos já estão sendo usados para gerar energia.
  • Cosméticos – O trabalho dos químicos na indústria cosmética não se resume a aplicar fórmulas, mas consiste também em criar novos produtos, essenciais para garantir o espaço da empresa no mercado.
  • Essências – O principal trabalho dos químicos nas indústrias de essências é a obtenção do óleo essencial e sua transformação, feita por processos de separação de misturas. É um processo minucioso se considerar que alguns óleos chegam a conter mais de 30 substâncias diferentes.
  • Farmoquímicos – São substâncias e produtos químicos que se transformam em medicamentos. Sua produção caracteriza-se como um processamento químico de síntese orgânica, a partir de compostos químicos como os carboquímicos, petroquímicos, etc.
  • Fertilizantes – O trabalho dos químicos é fundamental na produção de fertilizantes. O nitrogênio, por exemplo, é encontrado em abundância na natureza, mas, na forma como se apresenta, as plantas não conseguem absorvê-lo. Por isso, foram desenvolvidos compostos químicos que passaram a ser a principal forma de fixar o nitrogênio e torná-lo disponível para os vegetais.
  • Petroquímica – Petróleo, gás natural e gás de xisto são fontes, por excelência, da indústria petroquímica, que produz matérias-primas básicas para a indústria química e paraquímica, muitas vezes, por meio de segunda e terceira geração de processos de transformação, antes de serem empregadas na fabricação do produto final. Uma parte significativa dos setores de atuação dos profissionais da química depende dessas matérias-primas.
  • Polímeros – Os plásticos e as borrachas são as formas mais conhecidas dos polímeros. São usados pelas indústrias, principalmente a automobilística, a eletroeletrônica e a da construção civil, para substituir vidros, cerâmicas, metais, entre outros, por apresentarem custo reduzido e propriedades vantajosas.
  • Refrigerantes – Os brasileiros são grandes consumidores de refrigerantes, e os profissionais da química são responsáveis por controles em todas as etapas de produção dessas bebidas. Eles atuam no tratamento da água, na elaboração de análises físico-químicas dos ingredientes, no processo de lavagem dos vasilhames, no descarte dos efluentes e em outras etapas.
  • Saneantes (produtos de limpeza) – Uma vez que os saneantes são produtos químicos que podem causar impacto à saúde e ao meio ambiente, a necessidade de desenvolvimento de produtos cada vez mais seguros e a consequente busca por substâncias alternativas que garantam essa segurança com qualidade e eficiência é um grande desafio para o profissional da química.
  • Tintas – A formulação de tintas e vernizes consiste em definir a proporção adequada dos seus constituintes, de modo a obtê-los com as características e propriedades desejadas. Por isso, o formulador deve ser um profissional da química.

 

Ascom Educa Mais Brasil

Notícias relacionadas