Detentos de Presídio em Guarabira matam preso que assassinou mulher - WSCOM

menu

Policial

16/03/2006


Detentos de Presídio em Guarabira

Detentos recolhidos a Penitenciária João Bosco Carneiro, localizada em Guarabira, resolveram fazer justiça e na tarde desta quarta-feira (15) mataram José Trajano Gomes (Dinha), de 24 anos que havia sido preso e confessado ter assassinado a doméstica Josefa Francisca da Costa, de 36 anos. O corpo da mulher havia sido encontrado na manhã desta terça-feira (14) dentro de um saco em um local de difícil aceso na cidade de Araçagi.

Veronildo Luciano de Arruda, Roosevelt Antônio da Silva, Cristiano Gomes de Lima e André Mendonça Galdino confessaram ter matado “Dinha” e afirmaram que não estavam arrependidos. Um deles disse ter aplicado mais de oitenta golpes de estiletes.

O detento foi morto na tarde desta quarta-feira (15) dentro da cela de isolado da penitenciária durante a visita íntima. Os quatro presos tiveram acesso à cela, um deles segurou “Dinha” enquanto os outros furavam o criminoso. Antes de saírem deixaram um dos espetos enterrado no olho da vítima.

“Dinha” confessou ter matado a doméstica Josefa Francisco, colocado o corpo da mulher em um saco e jogado em um matagal, um local de difícil acesso. Ao ser preso ele disse que não estava arrependido, pois a mulher havia “maltratado” o seu coração.

Mas, segundo as informações colhidas pela polícia, “Dinha” cortejava a mulher, que era casada e mãe de três filhos. Vizinhos de Josefa disseram que tinha uma espécie de “obsessão” pela doméstica, e chegou por várias vezes, a ser visto roubando calcinhas do quintal de Josefa, e se masturbando com elas.

O delegado Francisco de Assis Silva, de Guarabira, foi designado para apurar a morte de José Trajano Gomes, praticada pelos quatro detentos que são condenados pela Justiça de João Pessoa. Eles foram transferidos para Guarabira por causa de problemas de disciplina no Presídio do Roger na Capital.

Notícias relacionadas