Desentrosado, Brasil empata e fica mais distante do 1º lugar - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

09/10/2005


Desentrosado, Brasil empata e fica

A Bolívia voltou a atrapalhar a seleção brasileira. Na altitude de La Paz, os pentacampeões mundiais empataram por 1 a 1 com os lanternas das Eliminatórias Sul-Americanas e não superaram a Argentina, que também soma 31 pontos e ainda enfrenta o Peru neste domingo.

Garantido com antecedência na Copa do Mundo de 2006, que será disputada na Alemanha, o Brasil viajou disposto a garantir a primeira colocação, conforme anunciou o técnico Carlos Alberto Parreira e os jogadores.

A falta de entrosamento da equipe – oito titulares foram poupados – e o ar rarefeito, conseqüência dos 3.600 metros, não permitiram que a seleção mostrasse o futebol convincente da vitória sobre o Chile, em Brasília, por 5 a 0.

O gol do Brasil foi marcado por Juninho Pernambucano, de falta, no primeiro tempo. Castillo igualou na etapa final.

O resultado confirmou a dificuldade da seleção quando atua em La Paz. Nas duas últimas eliminatórias, derrotas por 2 a 0 (em 1993) e 3 a 1 (em 2001). A primeira, aliás, marcou o primeiro tropeço da equipe na história do qualificatório.

Logo após o jogo deste domingo, a seleção viaja a Belém, onde enfrenta a Venezuela na quarta-feira, no encerramento das eliminatórias sul-americanas. A Argentina, que disputa o topo com o Brasil, visita o Uruguai.

No sábado, Paraguai e Equador também garantiram vaga no Mundial. Uruguai e Colômbia brigam para disputar a repescagem.

Jogo

O Brasil se deu ao luxo de poupar as principais estrelas. Dida, Cafu, Juan, Roberto Carlos, Emerson, Kaká, Ronaldinho Gaúcho e Ronaldo nem sequer viajaram, e serão novamente incorporados à delegação em Belém.

Disposto a ‘economizar’ o fôlego, o time brasileiro procurou cadenciar o jogo nos minutos iniciais. A falta de entrosamento da equipe, no entanto, atrapalhou.

A primeira chance de gol da seleção aconteceu aos 8min, com Robinho. O ex-santista passou por dois marcadores e chutou de fora da área. Arias pulou no canto esquerdo e defendeu.

A distância entre o meio-campo e ataque dificultava as jogadas da seleção, e a dupla formada por Adriano e Robinho não incomodava a zaga boliviana. Restava ao Brasil, então, explorar a individualidade dos seus jogadores.

Aos 24min, Robinho driblou dois bolivianos e foi derrubado. Juninho Pernambucano cobrou falta com precisão e inaugurou o placar. No ângulo esquerdo, a bola bateu ainda na trave, na cabeça do goleiro e entrou. “Fico feliz. É sempre muito bom contribuir positivamente”, comemorou o astro do Lyon, que durante a semana reivindicou mais chances na equipe titular.

A Bolívia respondeu na seqüência. Baldivieso cruzou da direita, a zaga do Brasil falhou e Raldez desviou de cabeça. Júlio César defendeu no reflexo. Aos 32min, Baldivieso chutou cruzado, de fora da área, e o arqueiro brasileiro espalmou para a linha de fundo.

Satisfeito com a vantagem inicial, a seleção ainda ameaçou com Roque Júnior e Adriano, de cabeça. “Estamos bem”, analisou rapidamente Parreira ao final do primeiro tempo.

Os bolivianos voltaram melhor na etapa final e empataram logo aos 4min. Pachi, que entrou no intervalo, lançou Botero. O meia tocou de cabeça para Castillo, que finalizou de pé direito.

Disposto a preservar os jogadores, Parreira fez duas substituições aos 13min. Gustavo Nery e Alex entraram nos lugares de Gilberto e Renato, respectivamente.

A partida, que jamais chegou a empolgar, ficou ainda mais entediante. Aos 29 min, Cicinho tocou para Adriano e o goleador da Inter de Milão chutou por cima do travessão. A torcida boliviana, insatisfeita e impaciente, passou a vaiar o jogo.

No último lance da partida, aos 43min, Robinho arrancou pela esquerda, pedalou e chutou de pé direito. Vaca e Raldez tocaram de cabeça e a bola saiu pela linha de fundo.

BOLÍVIA 1 X 1 BRASIL

Bolívia

Carlos Arias; Jáuregui, Vaca e Raldez; Hoyos (Castillo), Ângulo, Cristaldo, Baldivieso e Galindo (Paz); Botero e Gutierrez (Pachi).

Técnico: Ovidio Messa.

Brasil

Júlio César, Cicinho, Luisão, Roque Júnior e Gilberto (Gustavo Nery); Gilberto Silva, Renato (Alex), Juninho Pernambucano (Júlio Baptista) e Ricardinho; Robinho e Adriano

Técnico: Carlos Alberto Parreira

Data: 09/10/2005 (domingo)

Local: estádio Hernando Siles, em La Paz

Horário: 17h

Árbitro: Jorge Larrionda (URU)

Auxiliares: Fernando Cresci e Wálter Rial (URU)

Cartões amarelos: Roque Júnior (BR): Gutierrez, Jauregui, Cristaldo

Gols: Juninho, aos 24min do primeiro tempo; Castillo, aos 4min do segundo tempo

Notícias relacionadas