Deputados emitem nota de solidariedade a Arthur por “retaliações do Governo” - WSCOM

menu

Política

14/07/2009


Deputados emitem nota de solidariedade

A bancada de deputados da oposição na Assembléia Legislativa da Paraíba emitiu nota a imprensa na tarde desta terça-feira 14 para prestar solidariedade ao presidente da Casa, o deputado Arthur Cunha Lima (PSDB), por supostas perseguições do Governo do Estado ao poder Legislativo.

Na nota, que além dos 19 parlamentares da oposição, foi assinada pelo suplente Ricardo Barbosa, eles reafirmam o apoio a gestão de Arthur e criticam duramente os “constantes ataques feitos a Casa de Epitácio Pessoa”.

O posicionamento dos oposicionistas foi manifestado um dia depois do WSCOM Online divulgar com exclusividade que existe um movimento do esquema do governador José Maranhão (PMDB) para esvaziar politicamente o presidente Arthur Cunha Lima, entrando com uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) para lhe afastar da presidência visando constituir novo presidente.

Um deputado governista influente assegurou ao portal WSCOM que, muito provavelmente em breve algum dos parlamentares entrará com pedido de afastamento do presidente por uso de prerrogativas recentemente anuladas pelo STF – argumento esse que servirá para gerar um novo processo de eleição na presidência da Assembléia Legislativa.

Coincidentemente, na semana passada o STF, provocado pelo Governo do Estado, suspendeu a eficácia de mecanismos internos na Assembléia Legislativa para uso de verba social, que tinha sido criada pelo presidente Arthur.

Confira a integra da nota dos deputados:

NOTA DE APOIO E SOLIDARIEDADE AO PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DA PARAÍBA, DEPUTADO ARTHUR CUNHA LIMA

Nós, deputados estaduais, signatários deste documento, tornamos pública a irrestrita solidariedade e o apoio ao Senhor Presidente, deputado estadual Arthur Cunha Lima, pela forma como vem conduzindo a gestão da atual Mesa Diretora, especialmente em defesa de questões de interesse da sociedade do nosso Estado e desta Assembléia Legislativa.

Ao mesmo tempo, reafirmamos o nosso mais veemente repúdio às repetidas ações de retaliação assacadas contra este Poder que, claramente, estão fincadas em tentativas de confronto com a Presidência deste Poder.

Atitudes de perseguição e de autoritarismo, como as que vem sendo perpetradas ao longo dos últimos dias, visam apenas lançar factóides perante à opinião pública, desviando o foco dos debates para problemas que a sociedade paraibana vivencia.

Tentar calar este Poder, a partir da estratégia de intimidação e perseguição ao Senhor Presidente Arthur Cunha Lima, é uma declarada tentativa de impor-se pela força, que revela o caráter mais sórdido de regimes totalitários, próprio dos que não sabem respeitar os contrários e não aceitam a soberania do voto popular, livre e democrático.

É inegável reconhecer a liderança política exercida pelo atual presidente do Poder Legislativo Estadual, dentro e fora deste Parlamento, assim como sua condução política sobre temas que necessitem ser esmiuçados nos debates públicos, preservando a essência da representação da sociedade pelos mandatos populares.

As ameaças contra este Poder Legislativo, partidas dos que aliam denúncias cavilosas às estratégias próprias da ditadura, na tentativa de calar a oposição, revelam a total falta de compromisso dessas mesmas figuras com a sociedade paraibana.

O Senhor Presidente desta Assembléia Legislativa, cuja biografia tem se mostrado íntegra, merece nosso apoio e a nossa solidariedade, diante de tais métodos censuráveis de intimidação e truculência contra os Senhores Deputados Estaduais que se recusam a seguir cegamente a cartilha do atual governador do Estado.

Esse insidioso e reprovável procedimento merece nosso total repúdio.

Ao mesmo tempo, conclamamos às instituições a manterem-se nos limites do Estado Democrático de Direito.

João Pessoa, 14 de julho de 2009-07-14

ASSINAM ESTA NOTA DE SOLIDARIEDADE OS DEPUTADOS:

Aguinaldo Ribeiro (PP)
Antônio Mineral (PSDB)
Assis Quintans (DEM)
Branco Mendes (DEM)
Carlos Dunga Júnior (PTB)
Dinaldo Wanderley (PSDB)
Fabiano Lucena (PSDB)
Jacó Maciel (PDT)
João Gonçalves (PSDB)
João Henrique (DEM)
José Aldemir Meireles (DEM)
Lindolfo Pires (DEM)
Manoel Ludgério (PDT)
Nivaldo Manoel (PPS)
Pedro Medeiros (PSDB)
Ricardo Marcelo (PSDB)
Romero Rodrigues (PSDB)
Socorro Marques (PPS)
Zenóbio Toscano (PSDB)
Ricardo Barbosa (PSDB – primeiro suplente)
 

Notícias relacionadas