Delator detalha conversa com RC: "Não senti firmeza, não mexia com a Cagepa" - WSCOM

menu

Política

15/04/2017


Delator detalha conversa com RC

EX-EXECUTIVO

Foto: autor desconhecido.

 O ex-diretor superintendente da Odebrecht Ambiental, Alexandre Barradas, revelou, em delação, que conversas entre a empresa e o Governo do Estado, durante a primeira gestão de Ricardo Coutinho não foram adiante devido à falta de interesse do governador em autorizar intervenção privada na Cagepa.

 Segundo Barradas, o governador foi procurado em 2011, seu primeiro ano de mandato, para idealizar um projeto de abastecimento de água e esgotamento sanitário em áreas do Estado.

 “Propus um PMI [Procedimento de Manifestação de Interesse] e ele autorizou, não custa nada para o governo. Foi uma autorização que já senti desde o começo que era sem muita vontade, até mesmo pela postura [de Ricardo] que é mais estatizante que liberalizante. Fizemos os estudos, mas segurando os custos, pois sabia que não iriamos ter êxito gastando nosso dinheiro para uma pessoa que eu não sentia tanta firmeza”, relatou.

 Ainda segundo o delator, houve um novo encontro com o governador em agosto de 2012, em Brasília, no qual foi exibido o resultado do PMI. Na ocasião, Coutinho não avançou com as tratativas com a Odebrecht.
 

 “Me sentei com ele, levei umas brochuras para ele me questionou se mexia com a empresa [Cagepa], mas ficou a sensação que ele não queria mexer. Aquilo ia mexer com a Cagepa e ele demonstrou dificuldade de agir com essa ação”, conclui o delator na primeira parte da sua fala.