Delação de Silval expõe conexões de Gilmar em MT - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

04/09/2017


Delação expõe conexões de Gilmar em MT

INVESTIGAÇÃO

Foto: autor desconhecido.

Em meio às revelações do ex-governador do Mato Grosso Silval Barbosa (PMDB) em seu acordo de delação premiada, o nome do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, não aparece entre os implicados mas tem despertado a atenção de autoridades do meio político, do Ministério Público e do Judiciário.

Segundo reportagem do jornal Valor Econômico, os investigadores passaram os últimos dias listando episódios questionáveis do governo Silval que se aproximam do ministro do STF. Um dos episódios envolvendo o nome de Gilmar lembrado na semana passada foi o da inusitada aquisição por parte do governo Silval de uma faculdade particular criada pelo ministro, uma irmã e outros três sócios no fim dos anos 90.

A União de Ensino Superior de Diamantino (Uned) foi montada no pequeno município de Diamantino, região central do Mato Grosso, cidade natal do magistrado e onde seu pai e um irmão já foram prefeitos.

A Uned operou 13 anos enfrentando dificuldades por causa da inadimplência. Até que em 2013 Silval resolveu comprá-la. Para isso, mobilizou os deputados estaduais que precisaram aprovar uma norma para dar autonomia para a Universidade Estadual do Mato Grosso (Unemat) realizar a aquisição.

Na época, a Assembleia era comandada pelo notório José Riva (PSD), que responde por mais de uma centena de processos e ganhou fama como "o maior ficha suja do país". Ao custo de quase R$ 8 milhões, a faculdade particular virou pública e deixou de cobrar mensalidade. Aumentou o número de alunos, mas vive até hoje em situação precária, sem concurso e com professores improvisados.

Não há evidência de que Gilmar tenha participado das negociações. Ele saiu do negócio anos antes da transferência. Na cerimônia de inauguração da unidade estatizada, porém, o ministro do STF apareceu em Diamantino ao lado de Silval e de Riva. O campus foi batizado com o nome de seu pai, Francisco Ferreira Mendes.

Notícias relacionadas