Deficientes auditivos se queixam de sessão com ausência de 35 deputados estaduai - WSCOM

menu

Política

07/10/2005


Deficientes auditivos se queixam de

“Esta é uma sessão silenciosa. É uma das mais silenciosas que já houve aqui na assembléia”. A afirmação foi feita nsta quinta-feira, pelo Deputado Nivaldo Manuel, em Sessão especial em comemoração ao Dia da comunidade Surda, na Assembléia Legislativa do Estado da Paraíba. Nivaldo Manuel, propositor da Sessão, era, aliás, o único dos 36 deputados presente em plenário.

– Centenas de pessoas surdas encheram as galerias, além de representantes de associações de pessoas portadoras de deficiência e instituições prestadoras de serviço. A fala dos surdos era eloqüente, construção gesto a gesto, de um discurso de denúncia e de reivindicação. De acordo com dados do IBGE, eles são mais de dois por cento da população portadora de algum tipo de deficiência.

– Pedem legendas nos programas televisivos, contratação de intérpretes nas escolas e outros serviços de atendimento, pedem o reconhecimento da profissão de intérprete para surdos, querem cumprimento das quotas de reserva de mercado, continuou.

Joana Berlamino observou que “falaram alto. Abriram em mãos cheias de gestos, todos os discursos da cidadania e da inclusão. O único deputado solidário, Nivaldo Manuel, ficou entretanto impressionado por não ouvir as vozes daquelas centenas de pessoas. A mim, esse suposto silêncio não impressionou. Eu fiquei de fato impressionada com o silêncio do parlamento.

Segundo ela, “Trinta e cinco deputados que se ausentaram, trinta e cinco deputados que exercitaram o eloqüente silêncio do parlamento brasileiro, habituados ao divórcio profundo das causas cotidianas do povo para quem tanto apelam em dias de mídia, em dias de câmeras, em dias de aparecer”.

Notícias relacionadas