Defesa Civil interdita 12 casas no bairro de São José; três ameaçam desabar - WSCOM

menu

Paraíba

16/05/2008


Defesa Civil interdita 12 casas



Três casas ameaçam desabar no Bairro de Jão José na Capital

A Defesa Civil de João Pessoa interditou na final da manhã desta sexta-feira, 16, 12 barracos construídos na barreira do bairro de São José, na Capital. Pelo menos três deles, que já foram atingidos pelo deslizamento, ameaçam desabar a qualquer momento. Segundo o coordenador da Defesa Civil, Manoel Duré, as famílias deverão ser relocadas para outro local ainda hoje. A capital possui atualmente 28 áreas de risco.

Segundo a dona de casa, Josefa Barbosa do Nascimento, 58, por volta das 4 horas da madrugada a sua filha ouviu um estalo vindo da parede e percebeu que parte dela havia caído. “Ao ver o buraco que se formou na parede, de imediato nós deixamos o barraco e acionamos a defesa civil. Do jeito que está não temos condições de permanecer na casa porque a parede está prestes a cair”, conta.

Um pouco mais acima na barreira, outra casa de taipa também ameaçar ruir. A dona de casa, Maria José Barbosa, que teve a residência também afetada pelo deslizamento da barreira diz eu não tem para aonde ir e que teme uma tragédia. “Eu faço qualquer coisa para sair daqui. A parede pode desabar a qualquer momento e eu tenho muito medo de ela caia e mate todos nós”, afirma.

De acordo com a Defesa Civil o que está causando esses deslizamentos de barreira na área é o desmatamento e a criação de depósitos de lixo, onde os moradores desmatam e na clareira da barreira acumulam material reciclado para venda. “Nós temos limpado a área do topo e da encosta sempre, mas os moradores jogam lixo nas valas, o que impede o escoamento da água das chuvas e causa estragos nessas casas localizadas na barreira”, revela Dure.

A Defesa Civil está fazendo o levantamento da área e encaminhará o laudo da situação para a Secretaria de Desenvolvimento Social, onde serão tomadas as providências de relocação dessas famílias. O bairro de São José é uma das áreas mais críticas da Capital porque está situado entre o Rio Jaguaribe e uma barreira, onde existem várias residências às margens do rio e na encosta.

Notícias relacionadas