Defesa Civil continua em alerta em João Pessoa - WSCOM

menu

Paraíba

10/06/2006


Defesa Civil continua em alerta

A Coordenadoria Municipal de Defesa Civil informou que continua em alerta em relação às chuvas que podem cair em João Pessoa. O tempo neste fim de semana deve variar de nublado a chuvoso, segundo previsão da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa). O balanço desta semana na Coordenadoria foi positivo, pois nas vistorias realizadas nenhuma ocorrência grave foi registrada.

Para o fim de semana, o órgão municipal confirma estar de prontidão e que, apesar do alerta, as chuvas tendem a diminuir. Para qualquer informação, a população pode entrar em contato gratuitamente com a Defesa Civil, pelo telefone 0800 285 9020.

Inspeções – O coordenador da Defesa Civil, Manoel Duré, realizou pela manhã três visitas consideradas de rotina aos bairros do Valentina Figueiredo, Mangabeira e Bancários. Na primeira (no Valentina), fora solicitada uma inspeção em uma residência cujo estado era considerado frágil, mas nada grave ficou constatado na oportunidade.

O loteamento Cidade Verde, em Mangabeira, sempre alagamento após fortes chuvas e a providência foi requisitar à Secretaria de Infra-Estrutura (Seinfra) o aterramento de uma área afetada. Na comunidade do Timbó, nos Bancários, a equipe da Defesa Civil atendeu a uma solicitação enviada pela Câmara Municipal para que averiguasse as barreiras do local. Mais uma vez, nada de grave foi constatado e caso ocorra alguma anormalidade em moradias ou rachadura na barreira, será feita a relocação das famílias residentes.

Prevenção – O coordenador afirmou que os trabalhos do Plano de Contingência já estão completos. Eles foram realizados no período pré-inverno e consistiram, entre outras coisas, da limpeza e retirada de lixo em 30 comunidades da cidade em situação de risco. “Por causa dos trabalhos preventivos, vemos que toda a mobilização surtiu efeito. Até agora não registramos nenhuma ocorrência grave nessas 30 comunidades, exceto o caso do Morro das Oliveiras”, comentou Duré. A comunidade Morro das Oliveiras, localizada no bairro do Cristo Redentor, abriga 73 famílias e foi interditada por ser um local com alto risco de deslizamentos. “Depois da resistência à saída por parte de algumas famílias, a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) estuda a relocação dessas pessoas”, informou.

Notícias relacionadas