DEBATE TV MASTER: Tema corrupção domina embate entre candidatos; Marcos Patrício e José Eudes priorizam críticas a Vitor Hugo, que defende gestão - WSCOM

menu

Política

12/03/2019


DEBATE TV MASTER: Tema corrupção domina embate entre candidatos; Marcos Patrício e José Eudes priorizam críticas a Vitor Hugo, que defende gestão

Participaram os candidatos Vitor Hugo, Marcos Patrício e José Eudes. Eneide Regis faltou (Reprodução)

O debate promovido pela TV Master com retransmissão do Portal WSCOM, na noite desta segunda-feira (11), com os candidatos a prefeito do município de Cabedelo, ficou marcado pelas críticas proferidas pelos candidatos Marcos Patrício (PSOL) e José Eudes (PTB) ao candidato e atual prefeito interino, Vitor Hugo (PRB). Apesar de ter confirmado presença, a candidata Eneide Régis (PSD) não compareceu ao embate de ideias. Ela justificou que esteve cumprindo um compromisso de campanha no bairro de Jacaré. A mediação foi do apresentador e presidente da TV Master, Alex Filho.


1º Bloco acalorado

 

O debate começou acalorado com uma pergunta do candidato José Eudes, que questionou o Vitor Hugo sobre os problemas da saúde no município. Em resposta, o atual gestor afirmou que o colega desconhecia a saúde da cidade portuária, e afirmou que promoveu avanços significativos na área assistencial da cidade. “Assim que assumimos a Prefeitura, nós recebemos um hospital que faltava praticamente de tudo, que estava há três anos sem realizar cirurgias eletivas no município. Faltavam remédios, postos de saúde com energias monofásicas, prontuários manuais, postos de saúde fechados. Nós reabrimos o Hospital de Cabedelo, compramos R$ 3 milhões de equipamentos”, frisou.   

 

José Eudes pontuou que os argumentos de Victor Hugo não condiziam com a situação atual de Cabedelo. “Eu acho que o senhor não fala de Cabedelo. Todos os dias temos reclamação, todos os dias morre pessoas por falta de UTI em Cabedelo, por falta de medicamentos em farmácias básicas e não vemos nenhuma movimentação do senhor nesse sentido”, disse.


Reabertura do Polo Pesqueiro

Na sequência, Victor Hugo perguntou ao candidato Marcos Patrício como ele reabriria o Polo Pesqueiro da cidade, uma vez que essa competência é do Governo Federal. Marcos respondeu que a falta de articulação política feita pelo atual prefeito interino é que contribuía para a não reabertura do polo. O candidato do PSOL ressaltou ainda que a pesca é um setor importante na economia da cidade.

 

Construção de shopping

O candidato do PSOL ainda afirmou trabalhar pela geração de emprego e renda no município, realização de concurso público e prometeu discutir com o grupo Marquise sobre a retomada da construção do Shopping Pátio Intermares. “O grupo só irá construir um shopping em Cabedelo quando tiver um prefeito ético no comando de Cabedelo”, frisou.  

Em réplica, Vitor Hugo afirmou que já tinha conversado com o grupo Marquise sobre a construção do Pátio Intermares. “Eles estarão em Cabedelo na semana que vem para anunciar a construção do shopping. Serão 4.500 empregos diretos na cidade, 600 só na parte inicial da construção civil. Além disso, o grupo Ximenes Dantas já pediu uma licença de alvará para construir o Liv Mall, mais um shopping com 1.500 empregos diretos e indiretos na cidade de Cabedelo. Para isso, abriremos um centro de capacitação de Jovens para capacitar milhares de jovens para essas vagas”, disse.  

Marcos Patrício aproveitou sua tréplica para ironizar Victor Hugo. “Esse shopping chinês só existe na sua mente. O Shopping Pátio Intermares é uma realidade”, disse o candidato do PSOL, que ainda insinou que Vitor Hugo teria sido flagrado recebendo um envelope na investigação da Operação Xeque-Mate.

Operação Xeque Mate

Na sua vez de perguntar, o candidato Marcos Patrício questionou José Eudes sobre o tema corrupção. Ele voltou a afirmar que Vitor Hugo estaria envolvido na Operação Xeque Mate. Ambos argumentaram em suas réplicas e tréplicas que a população de Cabedelo tem a chance de mudar a gestão dos últimos anos em que a cidade foi, segundo eles, governada por corruptos, afirmando que o concorrente Victor Hugo faria parte do mesmo sistema tradicional.

 

2º bloco – Corrupção como tema de destaque

 

No segundo bloco do debate, o tema corrupção continuou em evidência. Vitor Hugo iniciou perguntando a Marcos Patrício sobre segurança pública, sobretudo, no que o candidato do PSOL teria de ideia para melhorar a segurança no município. O candidato do PSOL respondeu afirmando que a cidade sofria com uma péssima iluminação pública da cidade e alertou sobre a necessidade de instalação de câmeras de segurança nas ruas além de convênios entre as Polícias Civil e Militar.

 

Victor Hugo disse que as propostas do candidato já estavam sendo executadas pela atual gestão e que, inclusive, já teria promovido a instalação de nove câmeras para segurança nas ruas do município. E, Marcos Patrício rebateu na tréplica: “Essas nove câmeras devem estar guardando a sua residência, porque não encontramos essas câmeras no município. O senhor tem uma visão limitada em achar que o problema da segurança pública é questão apenas policial. Precisamos é de políticas públicas candidato”.

 
Transparência e educação

Ainda sobre os temas corrupção e transparência pública, José Eudes destacou que o Portal do Servidor, segundo ele, não estaria sendo atualizado. Ao passo que Marcos Patrício pontuou a falta de transparência nas contas do município de Cabedelo.

 

José Eudes direcionou a sua pergunta para Victor Hugo sobre educação e questionou a falta de merenda nas escolas da cidade. O atual gestor interino ressaltou os seus feitos como prefeito para educação, citando como exemplo a abertura de escola integral, a implantação de uma escola de robótica, a entrega de fardamento e a liberação de uma merenda de qualidade para os alunos da rede municipal.


3º bloco – violência contra a mulher, infraestrutura e mais uma vez corrupção

O terceiro bloco do debate teve como temas principais o combate de violência contra a Mulher, a infraestrutura da cidade de Cabedelo e os casos de corrupção.

Marcos Patrício questionou Victor Hugo sobre as políticas públicas contra a violência contra a Mulher. Victor respondeu que o patrulhamento seria um ponto forte para a redução de danos. Em réplica, Marcos disse que esta não é apenas uma questão de polícia e acusou o prefeito interino de ter uma Secretaria da Mulher composta por homens, o que foi negado por Victor Hugo.

Victor Hugo perguntou a José Eudes sobre o tema infraestrutura. O vereador questionou a falta de calçamento em várias ruas do município, enquanto que Victor Hugo rebateu comentando sobre várias obras que executou em infraestrutura. Em sua tréplica, Eudes pontuou que as intervenções promovidas por Vitor Hugo foram executadas com o dinheiro deixado em conta pelo ex-prefeito Leto Viana, que renunciou ao mandato e continua preso na Operação Xeque Mate. Segundo o petebista, houve casos de má-utilização do dinheiro e uma ação de improbidade administrativa.

 

Os candidatos Marcos Patrício e José Eudes aproveitaram, mais uma vez, para tratar dos escândalos de corrupção envolvendo a Prefeitura de Cabedelo. No fim do bloco, Vitor Hugo ganhou o seu direito de resposta pelas afirmações feitas pelo candidato Marcos Patrício, que durante todo o debate chamou o gestor de “Candidato do Envelope”.

 

Vitor Hugo esclareceu que, enquanto vereador, costumava receber os seus vencimentos em cheques, entregues por meio de envelope, ao qual Marcos Patrício estaria se referindo.

 

A eleições suplementares da cidade de Cabedelo acontecerão no próximo domingo, dia 17 de Março, das 8h às 17h.

Assista ao programa na íntegra:



Por Redação com TV MASTER / Paraíba Master
Portal WSCOM