De chinelo, Ronaldo volta de folga um minuto antes do prazo - WSCOM

menu

Mais Esporte

06/06/2006


De chinelo, Ronaldo volta de

Ronaldo e Robinho se apresentaram nesta terça-feira em cima do horário limite após o dia de folga da seleção brasileira. A dupla do Real Madrid chegou ao hotel Kempinski Falkenstein, em Königstein, às 22h29, um minuto antes de expirar o prazo dado pela comissão técnica –apesar de o site da CBF afirmar que o horário máximo era 22h.

Ronaldo, que teve de abandonar o jogo de domingo contra a Nova Zelândia devido a bolhas no pé esquerdo, usava calça jeans e chinelos, para não agravar o problema.

Apesar de o chefe do departamento médico da seleção, José Luis Runco, ter dito que o atacante voltaria a treinar em no máximo 48 horas, não foi confirmado se ele participará normalmente do treino da manhã de terça-feira, no campo ao lado do hotel.

O tratamento para o jogador é simples, à base de pomada cicatrizante curativos, mas ele hoje não conseguiria fazer uma partida porque a chuteira o incomoda.

“Temos uma semana para cuidar e ir com tudo para a Copa”, disse o jogador após fazer um gol e deixar a partida no intervalo nos 4a 0 sobre os neo-zelandeses.

Mesmo com o problema no pé, Ronaldo foi um dos que aproveitaram a folga ao máximo. Ele, Dida, Cafu e Adriano saíram da concentração por volta das 2h da madrugada. Parte dos jogadores aproveitou o dia para passar com os familiares.

Clima – Curiosos e fãs circularam o dia todo nos arredores do hotel da seleção brasileira. Para tentar evitar tumultos, a polícia chegou a fechar a rua onde fica o hotel da delegação brasileira.

As ruas de Königstein, que tem cerca de 15 mil habitantes, ficaram cheias nesta segunda não só pela presença da seleção, mas também pelo feriado religioso de Pentecostes.

Houve inclusive trânsito pesado para se chegar à pequena e pacata cidade. Da entrada da cidade até o hotel da seleção, um trajeto de 2 km, levava-se mais de 30 minutos.