De Álvaro a Alba: conheça a primeira trans do futebol espanhol - WSCOM

menu

Futebol

26/12/2018


De Álvaro a Alba: conheça a primeira trans do futebol espanhol

Atacante de 33 anos defende time da terceira divisão do país

Foto: autor desconhecido.

Em setembro, Alba Palacios entrou para a história do futebol espanhol por uma vitória pessoal. Nascida Álvaro, a atacante se tornou, aos 33 anos, a primeira jogadora trans da modalidade no país.

 

Camisa 16 do Las Rozas, de Madri, da Terceira Divisão, muito mais do que o gol na estreia, comemora o avanço na carreira:


– O futebol é muito machista, há uma grande brecha entre o masculino e o feminino, tanto na imprensa como na questão salarial. Quantos gays existem no futebol masculino? Quando uma seleção feminina ganha um Mundial, não é a manchete das notícias esportivas — pondera Alba, em entrevista ao GLOBO .


A atacante começou a praticar a modalidade aos 10 anos. Até os 24 anos, defendeu o Pozuelo de Alarcón, da Terceira Divisão masculina. O retorno ao futebol aconteceu apenas aos 32, com o K-2, do município de Majadahonda.


Há pouco mais de dois anos, Alba começou a procurar ajuda para tratar o dilema que enfrentava:


— Fui ao psicólogo em abril de 2016 e comecei o tratamento hormonal em março de 2017. Eu o fiz porque necessitava entender por que cada dia que me levantava me sentia uma mulher. No psicólogo, me diagnosticaram com “disforia de gênero” e comecei o tratamento hormonal.

Desde então, Palacios teve que lidar com as transformações no corpo, como perda de massa, traços do rosto e pele mais suaves, aumento gradativo dos seios e menos pelos no corpo.

Mesmo na própria família, Alba diz ter encontrado barreiras quando começou o tratamento. Mas ressalta que a aceitação cresceu.


— Na Liga há de tudo, gente que aceita e os que criticam. No Las Rozas está muito bem, elas são como uma família para mim.

 

Fã do ex-atacante montenegrino Mijatovic, astro do Real Madrid dos anos 1990, a primeira trans da Espanha admira dois nomes da modalidade no Brasil: Marta e Ronaldinho Gaúcho. Entre seus hobbies estão dirigir kart, jogar videogames e ir ao cinema. Sua maior meta profissional agora é disputar a Primeira Divisão. E àqueles que podem se inspirar por ela, aconselha:


— Lutem por seus sonhos, não deixem escapar a oportunidade de viver como eles são e como eles querem. Até porque a vida é muito bonita, só se vive uma vez.


Por O Globo