D. Glauce: ‘Tarcísio perdoou Ronaldo, mas não apoiaria a adesão de seu irmão aos - WSCOM

menu

Política

25/06/2006


D. Glauce: ‘Tarcísio perdoou Ronaldo,

EXCLUSIVO – A historiadora Glauce Burity, viúva do ex-governador Tarcisio Burity, disse ao WSCOM Online que não quer polemizar com seu cunhado, prefeito Antonio Burity, nem gerar crise na família, mas entende que, embora seu marido tivesse perdoado o ex-governador Ronaldo Cunha Lima antes de morrer, não aceitaria a decisão de seu irmão de aderir politicamente ao grupo Cunha Lima.

– Tarcisio perdoou Ronaldo, depois que seu sobrinho o procurou, mas não apoiaria a adesão política de seu irmão, Antonio, aos Cunha Lima – opinou ela lembrando, em seguida, que “ Ronaldo, entretanto, não fez a sua parte de desfazer absurdos que ele disse de Tarcisio no processo”.

Segundo ela, “há acusações absurdas, e ele (Ronaldo) sabe quais são, atingindo a honra de Tarcisio como homem violento e de uso de baixas expressões verbais, coisas que jamais ele seria capaz de fazê-lo”.

– Lembro bem da visita de um sobrinho do ex-governador pedindo para Tarcisio receber Ronaldo para formalizar o perdão – contou ela adiantando que “já naquela época, com Tarcisio fragilizado ele disse que tinha perdoado desde quando mandou o bilhete aos filhos para não vingar e ter retirado o advogado do processo, mas queria que Ronaldo desmentisse os absurdos ditos por ele no processo”.

Dona Glauce explicou que a reação de familiares na adesão do prefeito de Ingá se deveu à cobrança dos amigos, “ que até hoje não compreenderam a decisão de Antonio, com quem tenho e quero manter o bom relacionamento, mas ele não pode sair por aí dizendo que, se vivo fosse, Tarcisio estaria apoiando os Cunha Lima”.

Para ela, “que ele rompesse com Maranhão, tudo bem, faz parte da política, mas aderir da forma posta é algo inadmissível” – afirmou ela acrescentando ao final que “Burity começou a morrer a partir do tiro, física e psicologicamente”.