Custo de vida sobe 0,49% no mês de março em JP - WSCOM

menu

Economia & Negócios

08/04/2011


Custo de vida sobe 0,49% no mês em JP

Inflação

Foto: autor desconhecido.

Durante o mês de março o custo de vida subiu 0,49% em João Pessoa. A constataçãoi é do Instituto de Desenvolvimento Municipal e Estadual (Ideme). Com isso, a alta do Índice de Preços ao Consumidor acumulada nos três primeiros meses do ano representou um índice percentual de 1,54%. Nos últimos doze meses o aumento foi de 9,55%.

O grupo “Serviços Pessoais” – com seus 3,22% de variação compostos pelos aumentos de preços médios verificados nos itens “recreação” (14,69%), “serviços pessoais” (3,78%), “outras despesas pessoais” (1,52%), “fumo e álcool” (1,03%) e “educação” (0,52%) –, foi o que apresentou maior variação positiva. Na sequência apareceu o grupo “Vestuário”, que sofreu aumento de 1,83%, índice este motivado pelo reajuste nos preços médios dos calçados e outros apetrechos (3,43%), de roupas de crianças (2,75%) e de roupas de mulher (2,39%).

Em terceiro lugar ficou o grupo “Saúde e Cuidados Pessoais”, que apresentou um acréscimo de 0,59% em decorrência dos reajustes de preços médios verificados nos itens “serviços médicos” (4,77), “óculos e lentes” (1,90%) e “produtos farmacêuticos” (0,34%). O grupo “Artigos de Residência” apresentou acréscimo de 0,36% motivado pelo reajuste nos preços médios dos “eletrodomésticos e equipamentos” (9,69%) e dos “utensílios e enfeites” (4,54%). Já o grupo “Habitação” registrou acréscimo de 0,24% baseado no aumento do preço médio do aluguel, que subiu 0,49%.

Em sentido contrário, os grupos “Transporte” e “Comunicações” apresentaram decréscimo de 0,95%.

A Alimentação registrou acréscimo de 0,57% no mês de março, índice este baseado nos aumentos de preços médios de itens como hortaliças e verduras (6,12%), tubérculos e raízes leguminosas (4,27%), bebidas não alcoólicas e infusões (2,97%), sal e condimentos (2,89%), leite e derivados (2,32%), alimentos fora do domicílio (1,37%), açúcares e derivados (1,17%), cereais, leguminosos e oleaginosos (1,05%) e enlatados e conservas (0,35%), e também nas variações negativas registradas nos preços do pescado (6,85%), carnes e peixes industrializados (2,27%), carnes frescas e vísceras (0,86%), frutas (0,74%), panificados (0,73%) e farinhas féculas e massas (0,41%).

Levando-se em conta apenas os reajustes individuais, os produtos/serviços cujos preços médios mais aumentaram em março de 2011 foram calça infantil (52,48%), móveis de sala de estar (28,96%), bicicleta (23,54%), tênis para homem (19,81%), feijoada enlatada (19,79%), gravador (17,36%), abacaxi (15,89%), pimentão (14,90%), cebola (14,24%), jóias (13,87%), camarão pré-cozido (13,13%), dentista (12,78%), móveis de cozinha (12,62%), laranja pêra (11,41%), carne de sol de 2ª (11,22%), batata inglesa (10,68%), feijão (10,56%) e reparo de automóvel (10,33%).
 

Notícias relacionadas