Cruzeiro corre atrás de pontos perdidos - WSCOM

menu

Mais Esporte

03/06/2006


Cruzeiro corre atrás de pontos

Após tropeçarem em casa na rodada anterior, Cruzeiro e Fortaleza se enfrentam neste sábado, às 16h, no estádio Castelão, pelo Campeonato Brasileiro, em busca da reabilitação. Enquanto a Raposa tenta recuperar os pontos diante da torcida e até mesmo chegar à liderança, o time cearense ganha mais uma chance de se recuperar como mandante e se afastar da zona de rebaixamento.

Na quarta-feira passada, o Cruzeiro cedeu o empate ao Atlético-PR após estar vencendo por 1 x 0 até os 44min do segundo tempo. No mesmo dia, o Fortaleza viu o Vasco reagir e empatar a partida em 1 x 1, no Castelão. Os resultados frustraram os objetivos de mineiros e cearenses. A Raposa desperdiçou a oportunidade de assumir a liderança isolada da competição. O Leão perdeu a chance de subir mais posições na tabela.

Para assumir a liderança da competição, o Cruzeiro precisa, além de vencer o Fortaleza, de torcer para que São Paulo e Fluminense não derrotem Juventude e Internacional, respectivamente. Em caso de derrota, o time celeste corre o risco de cair até quatro posições na tabela, dependendo de outros resultados da rodada.

No último confronto antes da paralisação do Campeonato Brasileiro para a disputa da Copa do Mundo, o Cruzeiro, que atualmente ocupa o terceiro lugar, joga para melhorar o retrospecto nos jogos fora de casa na competição. Dos 18 pontos conseguidos pelo time celeste em nove jogos, apenas cinco foram obtidos longe do Mineirão, o que representa um aproveitamento de apenas 28%, enquanto os outros 13 foram acumulados em Belo Horizonte (72%).

A equipe contabiliza como visitante uma vitória, uma derrota e dois empates. A Raposa venceu o Figueirense, por 2 x 0, em Florianópolis, empatou com Palmeiras e Internacional, ambos em 1 x 1, e perdeu para o São Caetano, no Estádio Anacleto Campanella, por 2 x 1, logo na rodada de abertura do Brasileirão.

O Cruzeiro está há oito partidas sem derrota, uma vez que não perde desde a primeira rodada. Foram cinco vitórias e três empates. Dos 15 pontos disputados no Mineirão, o time de Paulo César Gusmão obteve 13, um aproveitamento de 86,66%. Dos 12 fora de casa, por sua vez, a equipe mineira conseguiu cinco, uma performance de 41,66%.

Para o meia Wagner, artilheiro do Campeonato Brasileiro com oito gols, a vitória será importante para que os jogadores descansem bem e para que a preparação durante a Copa seja tranqüila. “A folga só virá depois do jogo contra o Fortaleza e ela só virá bem se for com três pontos trazidos aqui para Belo Horizonte. Então a gente vai com tudo para vencê-los, para depois, sim, pensar na folga”, disse.

Com 10 pontos ganhos em nove jogos, o Fortaleza ocupa a 15ª posição na tabela e está há apenas um ponto da zona de rebaixamento. O time cearense pode passar a paralisação da Copa do Mundo entre os quatro últimos, caso não vença a Raposa e os resultados de outros jogos não o beneficiem.

Apesar da campanha ruim, com aproveitamento de 37,04%, o Fortaleza, atuando em casa, se torna mais perigoso. No Castelão, o time conseguiu sete dos seus dez pontos. Foram duas vitórias, sobre São Caetano e São Paulo, por 2 x 1 e 1 x 0, respectivamente, uma derrota, por 5 x 2, para o Fluminense, e o empate em 1 x 1 com o Paraná. Atuando como visitante, a equipe sofreu duas derrotas e teve três empates.

Após o empate com o Vasco, a diretoria do Fortaleza anunciou, na quinta-feira, a contratação de três reforços para a seqüência do Campeonato Brasileiro. São eles os meias Marquinhos e Michael e o zagueiro Danilo.

Times

No empate contra o Furacão, na última rodada, o time celeste atuou no 3-5-2, por causa da contusão do volante Martinez. Agora, devido à ausência do zagueiro Luizão, que sofreu uma lesão muscular na coxa esquerda, o técnico Paulo César Gusmão retornará ao 4-4-2 para enfrentar o Fortaleza.

A zaga Cruzeirense será formada por Edu Dracena e Thiago Heleno, enquanto o meia Sandro deverá retornar ao time, improvisado como segundo volante. O zagueiro Teco, contratado na terça-feira passada junto ao Ipatinga, foi a novidade na relação de PC Gusmão. O defensor ficará como opção no banco de reservas.

A única dúvida do treinador está na lateral esquerda. Com Leandro vetado pelo departamento médico, PC informou que optará entre Anderson, que entrou durante a última partida, e Julio César, que não atua desde 3 de maio, quando o Cruzeiro foi derrotado pelo Fluminense, por 1 x 0, e desclassificado da Copa do Brasil, no Maracanã.

Após o empate com o Vasco, os jogadores do Fortaleza se reapresentaram na tarde da última quinta-feira e iniciaram os treinamentos visando o jogo de sábado. Porém Márcio Bittencourt disse que ainda não definiu a equipe. O volante Galeano, que recebeu o terceiro cartão amarelo, desfalca o time. O também volante Chicão e o meia Mazinho Lima voltam depois de cumprir suspensão automática e estão à disposição do técnico.

“Qualquer profissional quando termina uma partida, involuntariamente já começa a pensar no seu time para o jogo seguinte. Comigo não é diferente. Mas quero analisar um pouco mais até confirmar os titulares”, afirmou Bittencourt.

Férias

Depois da partida, jogadores de Cruzeiro e Fortaleza terão um período de folga. O grupo do Cruzeiro terá que se reapresentar no dia 12 de junho, na Toca da Raposa II, para iniciar a preparação para a volta do Brasileiro. Já o elenco do Fortaleza terá um período de quase duas semanas de folga e devem se reapresentar no dia 16 de junho.

FORTALEZA X CRUZEIRO

Data: 3/6/2006 (sábado)

Local: Estádio Castelão, em Fortaleza

Horário: 16h

Árbitro: Paulo César Oliveira (SP)

Transmissão: Pay-per-view

Ingressos: O ingresso de cadeira superior será vendido ao valor de R$ 10,00, inteira, e R$ 5,00, meia. A cadeira inferior será vendida por R$ 20,00, inteira e R$ 10,00, meia.

Fortaleza

Albérico; Alan, Carlinhos e Gláuber; Ivan, Chicão, Ricardo Miranda, Patrick e Eusébio; Rinaldo e Maurílio.

Técnico: Márcio Bittencourt

Cruzeiro

Fábio; Michel, Edu Dracena, Thiago Heleno e Anderson; Jonilson, Sandro, Leandro Bomfim e Wagner; Gil e Élber

Técnico: Paulo César Gusmão