Cruzeiro afunda Coritiba em pleno Couto Pereira - WSCOM

menu

Mais Esporte

26/10/2005


Cruzeiro afunda Coritiba em pleno

Se o sinal de alerta estava aceso no Coritiba, agora já atormenta, e muito, o clube paranaense. Na noite desta terça-feira, a equipe recebeu o Cruzeiro no estádio Couto Pereira e sofreu mais uma derrota no Campeonato Brasileiro, perdendo por 3 a 0. O jogo inaugurou a 34ª rodada.

De aspirante a um lugar na próxima Copa Libertadores, o Coritiba viu sua realidade mudar drasticamente com a longa série de derrotas que agora completa seis partidas consecutivas. Com isso, está mais perto de disputar a Série B de 2006 do que aparecer em algum torneio internacional.

O time do Alto da Glória possui 38 pontos e aparece em 17º lugar, somente duas posições acima da faixa de degola. Com um jogo a menos (contra o Internacional) devido ao escândalo da arbitragem, os paranaenses seguem a três pontos da “porta de entrada” do rebaixamento.

“Estamos conversando bastante, mas acabamos entrando muito desatentos nas partidas. Aí tomamos gols no início, dificultando o jogo para nós”, analisou o atacante Marcelo Peabiru.

O Cruzeiro, por sua vez, vence seu segundo compromisso seguido (bateu o Paysandu na rodada anterior) e salta para 51 pontos, ganhando uma colocação na tabela. No entanto, o time pode perder o oitavo lugar com a conclusão da rodada, caso o Atlético-PR supere o Fluminense no Rio de Janeiro.

Praticamente sem chances de alcançar a Libertadores, a equipe de Paulo César Gusmão já se conforma em lutar por vaga na Copa Sul-Americana. E, por enquanto, vai atingindo tal objetivo. Como está fora da disputa pelo título, o Cruzeiro encerra em 2005 uma série de 15 anos seguidos conquistando ao menos um troféu por ano.

O time mineiro volta a campo no próximo domingo, quando visita o Santos no estádio Parque Antarctica, em São Paulo, com portões fechados. Já o Coritiba faz a repetição da partida com o Internacional nesta sexta-feira, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

O jogo

O Cruzeiro começou ignorando a situação complicada do Coritiba e o fato de o adversário atuar dentro de casa. Tanto que, com nove minutos de bola rolando, conseguiu abrir o placar. Kelly aproveitou rebote fora da área e, na corrida, acertou belo chute de primeira, mandando a bola no canto esquerdo do goleiro Douglas.

Depois do gol, o time paranaense despertou e partiu com mais ênfase ao ataque. Caio e Jackson tentaram a aproximação aos atacantes, mas os erros de passe no final das jogadas atrapalharam as investidas ofensivas dos anfitriões.

Aos 33min, Marcelo Peabiru quase empatou o jogo. Jackson cruzou da direita pelo alto e o atacante subiu com estilo. O cabeceio, porém, saiu à direita de Fábio, passando muito perto da trave. O time mineiro também passou a explorar mais as jogadas aéreas e mostrou maior eficiência.

Wagner cobrou escanteio aos 37min e Diego tentou duas vezes, de cabeça, para conseguir superar Douglas. Na primeira, ele foi prensado por James, mas se recuperou rápido e completou sem dificuldades para ampliar a diferença no marcador.

Após o intervalo, o Coritiba tentou se atirar todo ao ataque para correr atrás do empate. Mas o que aconteceu foi justamente o contrário. Aos 12min, Adriano recebeu na entrada da área, dominou e chutou de esquerda. A bola desviou no meio do caminho e enganou Douglas, que tomou seu terceiro gol no jogo.

Insatisfeita com a atuação da equipe, a torcida paranaense começou a protestar. O técnico Antonio Lopes Júnior ainda tentou mudar o cenário da partida gastando as três alterações. O nervosismo e a falta de qualidade, porém, impediram a reação dos anfitriões.

Já o Cruzeiro, com o resultado a seu favor, fez o simples. Administrou a posse de bola e só atacou o Coritiba com segurança, sem oferecer maiores espaços para os contra-golpes. Superior em campo, o time mineiro teve a chance de impor uma goleada em pleno Couto Pereira, mas pareceu satisfeito com os 3 a 0.

“Sabíamos das dificuldades que íamos encontrar aqui, pois eles precisavam vir para cima devido à situação no campeonato. Soubemos aproveitar as oportunidades que tivemos, principalmente nos contra-ataques”, analisou Kelly, que com o gol desta noite chegou a 14 no Brasileiro. Ele é o principal artilheiro do Cruzeiro no torneio.

CORITIBA

Douglas, James, Vágner, Reginaldo Nascimento e Ricardinho; Márcio Egídio (Douglas Peruíbe), Humberto (Elton), Jackson e Caio; Marcelo Peabiru e Anderson (Rodrigo Batata)

Técnico: Antônio Lopes Júnior

CRUZEIRO

Fábio, Jonathan, Irineu, Marcelo Batatais e Wagner; Maldonado (Diogo), Fábio Santos, Kelly (Francismar) e Adriano; Diego e Alecsandro (Wando)

Técnico: Paulo César Gusmão

Local: estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)

Árbitro: Luiz Antonio Silva Santos (RJ)

Auxiliares: Nalcy José da Silva (RJ) e Elson Passos Sena Filho (RJ)

Cartões amarelos: Maldonado (CRU), Marcelo Peabiru (COR), Reginaldo Nascimento (COR)

Gols: Kelly, aos 9min, e Diego, aos 37min do primeiro tempo; Adriano, aos 12min do segundo tempo

Notícias relacionadas