Crimes no Rio em madrugada pré-referendo - WSCOM

menu

Policial

23/10/2005


Crimes no Rio em madrugada

Poucas horas antes do início do referendo sobre o comércio de armas de fogo e munição no Brasil, um homem protagonizou um dos tipos de crimes de morte supostamente causados pela facilidade de acesso a armamento: um homem matou o próprio irmão a tiros, após discutirem numa festa na zona oeste do Rio.

Segundo testemunhas, Sandro de Albuquerque, de 31 anos, foi morto pelo irmão, identificado apenas pelo apelido de Neném. Depois de discutirem por causa de uma mulher, Sandro decidiu ir embora. Quando estava na rua, foi atingido por dois tiros pelas costas. O irmão, que segundo as testemunhas seria o autor dos disparos, fugiu. Um amigo levou Sandro para o Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, mas ele não resistiu aos ferimentos e morreu.

Também no início da madrugada, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, uma quadrilha de traficantes bloqueou a avenida Comendador Telles para roubar carros. Os assaltantes montaram uma falsa blitz e renderam seis motoristas no bairro de Jardim Iris. Na fuga, os bandidos trocaram tiros com policiais do 21º BPM e abandonaram os veículos na entrada do Morro do Pau Branco, para onde escaparam. Ninguém foi preso.

Nesse mesmo morro, um homem identificado como Marco Aleluia Patrício, de 27 anos, foi encontrado ontem morto a pedradas e golpes de porrete. A polícia suspeita que ele possa ter participado do roubo de carros e, por isso, pode ter sido morto pelos traficantes locais. Os dois casos foram registrados na 64ª DP.

No morro do Dendê, na Ilha do Governador, policiais militares e traficantes trocaram tiros na noite de ontem. No confronto, uma adolescente foi vítima de uma bala perdida. Socorrida pelos PMs, ela foi atendida no Hospital Paulino Werneck e liberada em seguida. Ninguém foi preso. O caso foi registrado na 37ª DP (Ilha do Governador).

Notícias relacionadas