Crianças que fizeram cirurgia no Hospital Metropolitano aguardam alta médica - WSCOM

menu

Saúde

30/04/2018


Crianças que fizeram cirurgia no Hospital Metropolitano aguardam alta médica

Foto: autor desconhecido.

Três crianças cardiopatas já passaram pelo bloco cirúrgico do Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires e se encontram aguardando liberação pela equipe médica para voltarem para casa. Os três procedimentos foram realizados com sucesso e duraram cerca de duas horas cada. Após as cirurgias, os pequenos pacientes passaram por um período na UTI, conforme o padrão desse tipo de cirurgia, e já se encontram na enfermaria.

Karen Gouveia, Enzo Gabriel e Bianca Alzira receberam os cuidados de toda a equipe multiprofissional do Hospital Metropolitano. Dezoito profissionais do bloco cirúrgico acompanharam as atividades dos três procedimentos.

Para a mãe de Karen, de apenas dois anos, Rosenilda Gouveia, foi uma bênção passar pela cirurgia no Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires. “O hospital está de parabéns, porque tem um nível de excelência. O acolhimento é humanizado desde o porteiro ao médico, e eu espero que permaneça com esse nível de atenção ao usuário. Esse momento na minha história vou levar para o resto da vida, principalmente sabendo que ela foi a primeira criança a passar por uma cirurgia no hospital,” enfatizou. Karen é natural de Taperoá-PB.

A segunda cirurgia foi realizada no paciente Enzo Gabriel, de um ano, que veio da cidade de Itapororoca-PB. Maria de Lourdes Soares da Silva, mãe adotiva do pequeno Enzo, chegou apreensiva, mas logo ficou tranquila, após o acolhimento da equipe e a realização da cirurgia. “Eu daria minha vida por ele. Estou feliz de estar aqui e acompanhar todo o processo”, afirmou.

Já a mãe de Bianca, de quatro anos, Josefa Alzira da Silva, da cidade de Umbuzeiro, elogiou o respeito da equipe e acolhimento de todos. “Eu quero agradecer a Deus primeiramente por ter nos dado essa oportunidade maravilhosa de operar minha filha no Hospital Metropolitano. Agradeço pela equipe maravilhosa, que nos tratou com dignidade e respeito. Continuem assim”, ressaltou.

Para a diretora-geral do Hospital, Dra. Roberta Abath, esse é um momento histórico para a saúde na Paraíba. “O que estamos começando aqui vai mudar a história dos tratamentos de cardiopatias no Estado. Um equipamento moderno, com uma equipe profissional que tem a capacidade para não apenas realizar os procedimentos necessários nos pacientes, mas também cuidar das pessoas, acolhê-las e acompanhá-las em todo o processo”, resumiu.

Procedimentos realizados – Três procedimentos cirúrgicos foram realizados na última semana, dos quais dois de caráter intracardíaco. A equipe médica realizou na pequena Karen Gouveia uma correção da persistência do canal arterial (PCA), uma anomalia em um dos canais que conduz ao coração, tratando-se de uma cirurgia torácica.

A segunda cirurgia foi uma correção de comunicação interventricular (CIV), realizada no paciente Enzo Gabriel. O procedimento, intracardíaco, é realizado para corrigir um espaço irregular entre os ventrículos direito e esquerdo do coração do paciente.

Bianca, terceira criança a passar pelo bloco cirúrgico, recebeu o procedimento de correção da comunicação interatrial (CIA), corrigindo um espaço irregular entre os átrios do coração do paciente. Trata-se também de cirurgia intracardíaca, isto é, no próprio coração.

Notícias relacionadas