CR7 reencontra técnico como rival oito anos após polêmica - WSCOM

menu

Futebol

25/06/2018


CR7 reencontra técnico como rival oito anos após polêmica

Cristiano Ronaldo e atual treinador do Irã racharam relação de longa data após eliminação diante da Espanha na Copa de 2010. Agora decidem vaga nas oitavas de final na Rússia

Foto: autor desconhecido.

Quer que eu explique? Fale com Carlos Queiroz.

A relação entre Cristiano Ronaldo e o ex-técnico de Portugal não existe mais desde a fatídica frase do atual melhor jogador do mundo.

CR7 deu a declaração logo após a eliminação de Portugal diante da Espanha, nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. Agora, todos os holofotes estarão voltados para o reencontro do melhor do mundo com o técnico do Irã. Haverá cordialidade entre os compatriotas?

O duelo pessoal entre jogador e técnico será um capítulo à parte no decisivo confronto entre Portugal e Irã, nesta segunda-feira, às 15h (de Brasília), em Saransk.

Tanto CR7 quanto Queiroz estarão especialmente motivados para tentar eliminar o adversário da Copa. O empate é suficiente para classificar Portugal no mata-mata antecipado, enquanto só a vitória interessa ao Irã.

Especializado no desenvolvimento de atletas na base, Queiroz ganhou o Mundial Sub-20 de 1991 com Portugal. Ele também dirigiu o Real Madrid. Como auxiliar do Manchester United, no entanto, é que estreitou relações com Cristiano Ronaldo. Ele era assistente de Alex Ferguson em 2002/2003, quando CR7 trocou o Sporting pelos ingleses.

À época ele ajudou a lapidar o craque, o qual conhece em diferentes facetas: do garoto prodígio ao astro competitivo com sede de vitória.

A relação de Queiroz e Cristiano se desgastou ao longo do tempo até a eliminação de Portugal seguida da frase que escancarou o racha entre os dois.

Em setembro de 2017, o treinador do Irã declarou ao “Diário de Notícias”, de Portugal, que não havia falado mais com Cristiano desde 2010. Pouco antes da Copa, no entanto, Queiroz relativiou o problema com CR7:

– Esse episódio é uma coisa pequenina comparado com a dimensão da minha carreira e da carreira dele. Nossas vidas são muito mais e melhores do que isso. Não tenho nenhum problema em cumprimentar quem quer que seja, especialmente o Cristiano – disse Queiroz, em entrevista à “SIC”.

Para o português Queiroz, amigo pessoal do técnico Fernando Santoshá 35 anos, esse é o jogo da vida: contra a seleção do seu país e da qual foi demitido meses após a eliminação na África do Sul. Significaria também fazer história com o Irã, nunca classificado para o mata-mata de uma Copa. É também a chance de eliminar Cristiano Ronaldo logo na primeira fase de um Mundial, provavelmente o último do craque em alto nível.

Questionado sobre como parar o maior goleador da história de Portugal, com 85 gols, Queiroz brincou ao dizer que poderia sugerir a Fernando Santos para descansar Cristiano desse jogo, o que ele “infelizmente não acha que vai acontecer”.

– Nem em sonhos os meus jogadores sonhavam jogar contra Cristiano e contra os grandes jogadores de Portugal. Eles estão muito entusiasmados e vamos tentar fazer o melhor com a mesma atitude e concentração desde o primeiro minuto.

Para CR7 a classificação significa eliminar o técnico desafeto no passado, manter vivo o sonho de levar Portugal longe na Rússia e se aproximar ainda mais da sexta bola de ouro. Além disso, ele teria mais oportunidades para ser o artilheiro da competição – Harry Kane, da Inglaterra, ultrapassou o português, com quatro bolas na rede, e agora tem cinco gols.

Globo Esporte