CR7 nega acusações de estupro e chama de 'fake news' - WSCOM

menu

Esporte

02/10/2018


CR7 nega acusações de estupro e chama de ‘fake news’

Foto: autor desconhecido.

Acusado de estuprar uma norte-americana em 2009, Cristiano Ronaldo negou que tenha violado a mulher. Kathryn Mayorga afirmou, em entrevista ao jornal alemão “Der Spiegel”, que foi abusada sexualmente pelo jogador português durante umas férias em Las Vegas (EUA), em 2009. Pelas redes sociais, o atacante da Juventus procurou negar todas as acusações, apelidando-as de “fake news” (notícias falsas).

“O que foi publicado é uma ‘fake news’, eles querem se promover usando meu nome. É normal, eles querem se tornar famosos com o meu nome, é parte do meu trabalho, mas eu sou um homem feliz e está tudo bem”, afirmou, tranquilamente, em seu perfil no Instagram.

Kathryn Mayorga afirmou que foi abusada sexualmente por CR7 em 2009
Kathryn Mayorga afirmou que foi abusada sexualmente por CR7 em 2009 Foto: Divulgação

Face às acusações, a polícia de Las Vegas resolveu por reabrir o caso. As acusações em causa foram publicadas pelo jornal alemão “Der Spiegel” em abril de 2017, sendo que a publicação recuperou a história na semana passada.

Isso levou à reabertura da investigação, que se baseia também numa nova denúncia por parte da norte-americana, hoje com 34 anos. Mayorga havia aceitado um acordo extrajudicial em 2010, no valor de US$ 375 mil (cerca de R$ 1,5 milhão na cotação atual) , para retirar todas as acusações. Agora, a ação quer anular este acordo.

Além da revista “Der Spiegel”, a rede de TV “CNN” também detalhou em reportagem no fim de semana o processo que Kathryn Mayorga moveu contra Cristiano Ronaldo na última sexta-feira. Mayorga afirma que o português a abusou em um hotel enquanto ela gritava “não”. Segundo a CNN, CR7 se desculpou “dizendo que sentia muito e que geralmente era um cavalheiro”.

Extra