CR7 decide na prorrogação, derruba Barcelona e acaba com seca do Real - WSCOM

menu

Futebol

20/04/2011


CR7 brilha e Real bate o Barça

Copa do Rei

Foto: autor desconhecido.

Cristiano Ronaldo levou a melhor no duelo contra Lionel Messi. Nesta quarta-feira, no Mestalla, em Valência, o português decidiu a favor do Real Madrid, que ficou com o título da Copa do Rei. Com um gol no primeiro tempo da prorrogação, CR7 deu a vitória aos merengues por 1 a 0 sobre o Barcelona e acabou com a seca de quase três anos sem títulos da equipe comandada por José Mourinho. A última conquista havia sido em agosto de 2008, quando o time bateu o Valencia, pela Supercopa da Espanha.

Pela primeira vez desde que foi contratado pelo Real Madrid por € 94 milhões (cerca de R$ 212 milhões), o jogador mais caro do mundo decidiu uma final a favor dos merengues. E para alegria dos torcedores, justamente contra o rival Barcelona. No confronto do último sábado, pelo Campeonato Espanhol, empate no duelo particular com Messi: 1 a 1, um gol de cada. Agora, deu CR7. O time não ganhava a Copa do Rei desde a temporada 1992/1993.

Após a Copa do Rei, as duas equipes voltam a duelar por uma vaga na final da Liga dos Campeões. O próximo encontro entre Real e Barcelona será na próxima quarta-feira, no Santiago Bermanbéu. O jogo de volta, em 3 de maio, será no Camp Nou.

O bate-papo de Casillas e Piqué ainda no corredor de acesso do gramado do Mestalla já dava indícios de como seria o confronto entre os rivais. No jogo do último sábado, pelo Campeonato Espanhol, o zagueiro do time catalão teria cantado no vestiário para os merengues que o Barcelona venceria a Copa do Rei. A informação foi divulgada pelo jornal "Marca".

– Já ganhamos o Campeonato Espanhol de vocês. Agora, nós vamos ganhar a Copa do Rei – teria dito o jogador, que negou a frase pelo Twitter.

Antes das semifinais da Liga dos Campeões, porém, Barcelona e Real Madrid voltam a campo pelo Campeonato Espanhol. O time catalão vai encarar o Osasuna, no Camp Nou. Já os merengues pegam o Valencia, no mesmo Mestalla da decisão da Copa do Rei. As duas partidas vão acontecer no próximo sábado, dia 23.

Assim como o confronto do último sábado, a final da Copa do Rei começou tensa, com os dois times se estudando. O Real Madrid, porém, entrou mais ligado e buscando mais o ataque para tentar abrir o marcador e finalmente vencer a primeira do Barcelona na atual temporada. Mas o que chamou a atenção foram os ânimos exaltados dos atletas.

Logo aos três minutos de jogo, Daniel Alves derrubou Di María na intermediária e o bate-boca entre os rivais foi inevitável. Os jogadores do Real Madrid correram em direção ao árbitro Alberto Undiano Mallenco, que assinalou apenas a falta. Na cobrança, Cristiano Ronaldo encontrou Sérgio Ramos dentro da área. O zagueiro chutou e a bola bateu em Adriano, saindo pela linha de fundo. O espanhol reclamou de pênalti, mas o lance foi normal.

A partir daí, o Real Madrid passou a mandar no jogo. Os destaques eram Cristiano Ronaldo e Özil. No primeiro lance, aos 11, o alemão fez um ótimo lançamento já dentro da área para o português. O atacante perdeu tempo com o domínio de bola, mas conseguiu finalizar com força, vencendo o goleiro Pinto. Mascherano tirou em cima da linha.

O jogo continuou quente e mais uma bulha entre os rivais. Pepe deu um pisão em Messi e revoltou os atletas do Barça. O árbitro assinalou apenas a falta. Aos 25, o português foi premiado com o primeiro cartão do jogo após falta em Pedro pelo lado direito. O lance contrariou os jogadores merengues e o técnico José Mourinho, que reclamaram da marcação.

Dois minutos depois, Villa e Arbeloa se envolveram em mais um lance polêmico. Após disputa de bola, o zagueiro deu um pisão na perna direita do espanhol. O árbitro só observou a troca de empurrões entre os atletas e não advertiu ninguém com o amarelo.

Ao perceber que não adiantava falar, o Real Madrid começou a jogar e quase abriu o marcador. Aos 29, Özil percebeu a passagem de Cristiano Ronaldo nas costas da zaga e fez um ótimo lançamento. O português tentou chutar de primeira, mas pegou fraco na bola. Pinto fez a defesa.

Seis minutos depois, a parceria se repetiu. Özil tomou a bola de Piqué no meio-campo e lançou para Cristiano Ronaldo. O jogador avançou na intermediária, invadiu a área e bateu cruzado. Pinto fez uma ótima defesa, evitando o gol dos merengues.

Faltando dois minutos para o fim do primeiro tempo, Cristiano Ronaldo deu uma espaldinha para Özil pelo lado direito. O alemão cruzou para Pepe, que subiu mais do que Daniel Alves e cabeceou como manda o figurino. A bola bateu na trave e correu sobre a linha do gol. Quase o primeiro. E a etapa inicial ficou por aí.

O Barcelona voltou para o segundo tempo com outro ânimo. Disposto a bater o Real Madrid mais uma vez, o time catalão passou a pressionar os rivais. Logo aos dois minutos, Villa deu um lindo passe para Iniesta dentro da área. O espanhol se chocou com Sérgio Ramos e pediu pênalti. O árbitro corretamente mandou o lance seguir.

Três minutos depois, Pedro mostrou que o Barça não estava desligado do jogo. O espanhol pedalou diante de Sérgio Ramos e do bico da grande área soltou a bomba. Casillas se esticou todo, mas não viu a cor da bola, que passou rente ao travessão do goleiro merengue. A partida seguiu movimentada, com as duas equipes buscando a vantagem no placar.

Visivelmente superior na etapa final, o Barcelona demonstrava o velho futebol conhecido dos torcedores: muita posse de bola, poucos chutes a gol, e toques para invadir a área do Real Madrid. A estrela catalã, Lionel Messi, acordou para o jogo e passou a tentar os lances individuais e as tabelas com Iniesta, Daniel Alves, Xavi e David Villa.

O Real Madrid só foi assustar o Barcelona aos 18. Xabi Alonso recebeu na entrada da área e soltou a bomba. A bola passou com perigo por cima do gol de Pinto. Cinco minutos depois, Messi fez uma linda jogada e tocou por trás dos zagueiros para Pedro, que estava adiantado. O atacante invadiu a área e tocou na saída de Casillas. O árbitro anulou corretamente o gol alegando impedimento do camisa 17.

O Barcelona seguiu mandando na etapa final, e Messi comandando as ações. Aos 29, o argentino recebeu um ótimo passe de Daniel Alves na entrada da área e soltou a bomba. Casillas se atirou na bola e fez uma linda defesa. Na sobra, David Villa errou a finalização.

No lance seguinte, mais uma chance perdida pelo Barcelona. Messi fez uma linda jogada pela direita, avançou para o meio e tocou para Xavi. O espanhol rolou para Pedro já dentro da área, que tentou encobrir Casillas. O camisa 1 merengue fez uma linda defesa.

No jogo de defesa contra ataque na etapa final, o Barcelona perdeu mais uma chance. Aos 35, Iniesta invadiu a área e chutou para outra defesa de Casillas. Três minutos depois, lançamento para Messi. Marcelo tentou cortar a bola e quase marcou contra. No último lance do tempo normal, em contra-ataque puxado por Cristiano Ronaldo, Di María recebeu pelo lado esquerdo, cortou para o meio e chutou para linda defesa de Pinto. Fim de papo na etapa final.

A partida seguiu bem disputada, mas bem diferente do segundo tempo, quando o Barcelona dominou o Real Madrid por completo. A primeira chance na prorrogação foi dos merengues. Aos ointo minutos, Xabi Alonso fez um ótimo lançamento para Cristiano Ronaldo, que ganhou na corrida de Mascherano. O português entrou na área e bateu cruzado. Pinto se esticou todo e não alcançou a bola, que passou à direita de goleiro catalão.

Aos 12, o Real Madrid fez o gol do título. Di María tabelou com Marcelo e recebeu na frente. O argentino cruzou com carinho na cabeça de Cristiano Ronaldo. O português subiu mais do que os zagueiros e meteu a testa na bola. Golaço dos merengues, que venceram o Barcelona pela primeira vez na temporada 2010/2011.

Cristiano Ronaldo quase fez mais um aos 13. O português aproveitou sobra da defesa e da meia-lua chutou em cima dos zagueiros. Quase o segundo tento do Madrid. No fim, após falta em Messi, Di María, que já havia recebido o cartão amarelo, acabou expulso.

Notícias relacionadas