CPI dos Bingos ouve cinco depoimentos nesta semana - WSCOM

menu

Política

29/08/2005


CPI dos Bingos ouve cinco

A Comissão Parlamentar de Inquérito dos Bingos volta a reunir-se nesta terça-feira (30), a partir das 11h30, para ouvir Enrico Gianelli, advogado que prestava serviços à multinacional Gtech. Ele é acusado de ser o principal intermediário no suposto processo de contratação de Rogério Tadeu Buratti para atuar, em nome da Gtech, junto à Caixa Econômica Federal na renovação de contrato no valor de R$ 260 milhões anuais destinado ao gerenciamento de todo o sistema de informática e de tecnologia das loterias federais.

Na época da renovação do contrato, em abril de 2003, Buratti foi acusado por Marcelo Rovai e Antonio Carlos Lino da Rocha, ex-diretores da Gtech, de ter exigido, supostamente a mando de Waldomiro Diniz, ex-assessor da Casa Civil da Presidência da República, propina no valor de R$ 6 milhões para que o contrato fosse assinado. Buratti negou as acusações no seu primeiro depoimento à CPI.

O presidente da CPI, senador Efraim Morais (PFL-PB), considera de vital importância o depoimento de Enrico Gianelli, já que ele foi o principal articulador para a renovação do contrato entre a Caixa e a Gtech. Gianelli já foi convocado para depor por três vezes e não compareceu. Na primeira convocação, no dia 9 de agosto, ele conseguiu junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) um habeas corpus, desobrigando-o de comparecer à CPI. Nas outras duas vezes, alegou problemas particulares.

Ainda nesta terça-feira, a CPI dos Bingos deverá ouvir Juscelino Dourado, chefe de gabinete do ministro da Fazenda, Antonio Palocci. Em depoimento na semana passada à CPI, Rogério Buratti informou que entre 2003 a 2004 conversou várias vezes por telefone com Dourado. Mas negou que tenha falado com Palocci.

Na quarta-feira (31), a CPI dos Bingos ouve o advogado e membro do PT Denivaldo Henrique Almeida Araújo. Há informações de que ele manteve intensos contatos com Enrico Gianelli na época da renovação do contrato entre a CEF e a Gtech. Também deverá prestar depoimento no mesmo dia Roberto Lopes Telhada, advogado de Buratti.

Fechando a agenda da semana, a CPI dos Bingos ouve na quinta-feira (1), também às 11h30, João Francisco Daniel, irmão do ex-prefeito de Santo André (SP) Celso Daniel, brutalmente assassinado em janeiro de 2002. Investigações preliminares dão conta de que Celso Daniel foi morto quando se preparava para denunciar um possível envolvimento de empresas de jogos em esquemas de corrupção dentro da prefeitura de Santo André.

Notícias relacionadas