CPI dos Bingos aprova convocação de Paulo Okamoto - WSCOM

menu

Brasil & Mundo

30/08/2005


CPI dos Bingos aprova convocação

A CPI dos Bingos aprovou nesta terça-feira a convocação do presidente do Sebrae, Paulo Okamoto. Em depoimento à comissão, o advogado Rogério Tadeu Buratti afirmou que a campanha do presidente Lula recebeu dinheiro dos bingos. Okamoto participou da campanha e disse ter ter pago um empréstimo pessoal no valor de R$ 29 mil feito pelo presidente em 2002.

A comissão aprovou ainda um requerimento para que CEF (Caixa Econômica Federal) encaminhe o relatório da auditoria feita nos contratos entre a Gtech e a Caixa. Ela quer esclarecer o acordo entre a Gtech, a CEF (Caixa Econômica Federal) e membros do governo, na tentativa de renovação de contrato para processamento de jogos lotéricos.

O ex-advogado da Gtech –especializada em informatização de loterias– Enrico Gianelli está prestando depoimento hoje à CPI.

O vice-presidente da CPI, senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), está presidindo a sessão, porque presidente da comissão, senador Efraim Morais (PFL-PB), está em uma reunião convocada pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), com os presidentes e relatores das CPIs em andamento no Congresso.

Intercâmbio de informações

Renan Calheiros quer agilizar as investigações fazendo maior intercâmbio de informações entre as CPIs.

Morais levou à reunião um pedido de suspensão de todos os depoimentos marcados para a próxima semana para que as CPIs possam se aprofundar nas análises de documentos.

O presidente da CPI dos Bingos pede ainda o envio de um ofício a ser assinado por Calheiros e pelos presidentes das três CPIs –Mensalão, Bingos e Correios– para todas as instituições financeiras, Ministérios Públicos Estaduais e Federal, Polícia Federal e Secretaria da Receita procurando estabelecer uma metodologia que inclua tanto o conteúdo como o prazo para o envio das informações solicitadas.

Morais pede também a contratação de uma empresa privada, especializada em consultoria financeira e jurídica, para auxiliar aos parlamentares nas listas dos documentos.

Notícias relacionadas