Couto vai ao Grito dos Excluídos e diz que povo tem que resistir ao desmonte - WSCOM

menu

Política

11/09/2017


Couto diz que povo tem que resistir

GRITO DOS EXCLUÍDOS

Foto: autor desconhecido.

Nesta quinta-feira, 7 de setembro, o deputado federal Luiz Couto (PT-PB) participou do Grito dos Excluídos, realizado no fim da manhã, logo depois do Desfile Cívico da Independência, no Centro de João Pessoa. Couto se juntou aos representantes de associações, sindicatos e movimentos sociais no protesto contra o governo de Michel Temer (PMDB) e disse que a mobilização popular nas ruas é indispensável como forma de resistência ao desmonte do Estado brasileiro realizado pelo presidente golpista.

"O Brasil atualmente vive um momento de semi-escravidão. Querem acabar com as nossas florestas, entregar nossas empresas ao capital internacional, estão destruindo os direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras, estão acabando com as leis trabalhistas, mudando a Constituição para privatizar o Banco do Brasil e Caixa Econômica, querem entregar os minérios às multinacionais… é um governo dominado pelo capital financeiro. O Grito dos Excluídos, neste cenário, é muito importante. O povo tem que estar nas ruas dizendo que não aceita essa tentativa de escravidão", disse o deputado.

O Grito dos Excluídos acontece anualmente, normalmente no dia 7 de setembro. Este ano, ele esteve integrado ao desfile oficial da Independência em João Pessoa. Entre suas bandeiras, estão o combate aos retrocessos impostos aos pobres, aos índios, às mulheres e a todos os grupos excluídos.

Notícias relacionadas