Couto cita recordes da Petrobras e denuncia tentativa de privatização - WSCOM

menu

Política

22/07/2016


Couto denuncia tentativa de privatização

PETROBRAS

Foto: autor desconhecido.

Citando números positivos da produção da Petrobras, o deputado federal Luiz Couto (PT-PB) fez um pronunciamento denunciando que as informações sobre uma suposta quebradeira da empresa foram disseminadas por setores golpistas como forma de facilitar sua privatização.

Para o deputado petista, "o pior caminho para a Petrobras, que é um patrimônio Nacional Brasileiro, seria a tentativas de privatização de dentro para fora da empresa como os golpistas deste governo ilegítimo e retrógrado estão querendo".

Em seu discurso, Luiz Couto afirmou que a Petrobras está, a cada dia, mais vigorosa, com produção recordes, solidez financeira e já supera empresas de petróleo gigantes de todo o mundo. "A produção total de petróleo e gás natural, em junho, foi de 2,90 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed), o que representa um recorde mensal.

Superamos a marca alcançada em agosto de 2015, de 2,88 milhões barris de óleo equivalente por dia. Este valor de junho foi 2% acima do volume produzido em maio (2,83 milhões barris de óleo equivalente por dia), dos quais 2,70 milhões de barris de óleo equivalente por dia foram produzidos no Brasil e 200 mil barris de óleo equivalente por dia no exterior.

A produção total de petróleo e gás natural no Brasil (2,70 milhões barris de óleo equivalente por dia) também representa um recorde mensal. Ultrapassou a marca anterior de 2,69 milhões boed (barris de óleo equivalente por dia) de agosto de 2015.

A produção média apenas de petróleo, em junho, foi de 2,3 milhões de barris por dia (bpd), 2% acima do volume produzido no mês anterior, que foi de 2,24 milhões barris por dia. Desse total, 2,2 milhões barris por dia foram produzidos no Brasil e 100 mil barris por dia no exterior", declarou o deputado paraibano.

O volume de petróleo produzido em junho no Brasil obteve a terceira maior média mensal já registrada. Esse crescimento deve-se, principalmente, à entrada de novos poços conectados aos FPSOs (Unidades Flutuantes de Produção) Cidade de Maricá e Cidade de Itaguaí, no campo petrolífero de Lula, nas áreas de Lula Alto e Iracema, respectivamente.

"Estas informações são importantes para mostrar ao Brasil a mentira que os catastrofistas andaram apregoando para derrubar o governo Dilma. Mas, o que eles querem é vender a estatal para os estrangeiros. O que eles querem é pagar a dívida do golpe, com esta atitude", explicou Luiz Couto.

O deputado salientou que para evitar a privatização da Petrobras é preciso que a presidenta Dilma Rousseff retorne a seu cargo. Além disso, é necessário que a sociedade brasileira se conscientize e se una para combater os interesses escusos dos que querem lucrar às custas do desmonte do patrimônio nacional.

"É urgente que apareça à luz do dia esse propósito odioso, que visa, no final das contas, vender nossa estatal a grupos privados nacionais e internacionais a preço de banana. Estes sinais de produção são a esperança de muitos filhos e filhas de trabalhadores que terão um futuro com mais qualidade de vida, com educação e saúde", resumiu o deputado petista. 

Notícias relacionadas